terça-feira, 21 de janeiro de 2014

MEU CHEFINHO E AMIGO

Na década de 80 , já depois de alguns anos como maestro da TV Globo, tive o prazer e a honra de trabalhar na emissora,  sob a direção musical do meu amigo e chefe "VIPS" Marcio Antonucci, um talentoso produtor e diretor artístico que assumia naquela época  o cargo de Diretor Geral Musical da Globo. Era o Márcio que quebrava meus galhos na hora de viajar com o RC pelo mundo quando chegávamos a ficar até 3 meses fora do Brasil. Alem disso, pela carinho e talento musical dele , era o cara a quem mais eu recorria nas minhas dúvidas profissionais. O Marcio, sabia ser cantor, produtor(excelente), músico, compositor e principalmente amigo, um cara do bem, que frequentava minha casa com sua família e viajávamos com as respectivas famílias por esse Brasil a fora e tivemos grandes e cômicas experiências numa lancha velha que eu tinha , que frequentemente enguiçava no mar, numa época em que nem havia celular pra pedir socorro. Em geral, em todos os nossos passeios de barco, voltávamos rebocados. Engraçado que já sabíamos que a lancha ia dar problema mas só o fato de estarmos com as famílias juntas , já nos fazia feliz. Claro que nunca nos afastávamos muito da costa. O Márcio sempre foi uma espécie de meu conselheiro e incentivador. Era um figuraça...
   Quando tive a idéia de fazer os meus próprios Cds , anos atrás, ele foi o primeiro produtor a quem recorri pra me orientar e até produzir o meu CD. Apenas , isso não se concretizou por ele estar a frente de um grande projeto naquela época em SP . Mas certamente, pelo menos a metade do repertório do meu primeiro CD, "Emoções" , foi escolhida por ele . Foi ele quem me "obrigou" a gravar a música "Emoções" que acabou se transformando no título do CD. Márcio era um homem muito bonito, inteligente, carismático, totalmente do bem  e que "pegava no meu pé " o tempo todo enquanto meu chefe na Globo. Devo muito aos conselhos dele o fato de até hoje ser o maestro do Roberto. Ele me dizia o tempo todo: "Eduardo, você tá trabalhando com o maior artista desse país"
  Obrigado, "gatinho" ...como ele chamava todos os colegas. Obrigado pelos vales que você conseguia pra mim, pelas "fugas" da Globo que você me proporcionava, pelos conselhos que me deu,  pela companhia que voce, Cristina e filhos faziam a minha família e pelo amigo que você foi.
   Um dia desses a gente se encontra por aí e você ainda vai me ensinar muito mais coisas.

Eduardo