quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

VIÑA DEL MAR

   Estive la já algumas vezes, talvez seis ou sete. No festival, que me lembre, fui com Benito de Paula, com Marcio Greyck, com Zezé di Camargo e Luciano e tres vezes com o RC. Talvez uma ou duas vezes a passeio.

  O festival de Música Popular que lá se realiza anualmente, é um dos maiores eventos musicais da América do Sul, Central e de todos os países de língua espanhola no mundo. É transmitido direto pra todos esses lugares via tv , rádio e agora também pela internet. O Brasil, por ser um país de ligua portuguesa, se mantem alheio a todo esse acontecimento.
  Trata-se de um festival aguerrido, onde se apresentam estrelas internacionais, que são assistidas por um público politizado e extremamente exigente. Há inclusive uma situação em que um determinado artista ou uma música não agrada e aparece o que eles chamam de “monstro” que nada mais é que uma manifestação da platéia contra o que está sendo apresentado. Há também troféus que vão sendo entregues pelos apresentadores aos artistas que estão se saindo muito bem. Eles(os apresentadores) invadem o placo e entregam, de acordo com o que o público vai pedindo, uma Tocha de prata , depois uma Tocha de ouro e finalmente, quando o artista domina totalmente a plateia, entrega-se uma troféu “Gaivota” (a gaivotaé o símbolo da cidade), a consagração definitiva..RC ganhou todos...
  O impressionante é que apesar do temor de todos os artistas que lá se apresentam, alguns até já tendo recebido vaias famosas, o Roberto parece que está cantando em Cachoeiro de Itapemirim, com seu jeito simples, sorriso aberto e voz serena, cativando todos os presentes . Como se diz na minha terra, Niterói, ganhar todos aqueles troféus é como “tomar biscoito da mão de criança”, tal a facilidade com que o Roberto conquista aquelas pessoas .
  Mas tem uma coisa; enquanto todos os artistas se preocupam com o que vai acontecer naquele cenário monstruoso, cheio de tecnologia, organização e ostentação, onde painéis de leds são testados, tecnologias de áudio de ultima geração são apresentados, Roberto diz: “To tranqüilo, minha equipe sabe o que faz” e nisso ele inclui, som, luz e banda.
Bom isso, ne?
A foto é de uma pequena análise feito por um temido crítico musical chileno sobre o meu compadre.

Abraços

Eduardo