quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

VIÑA DEL MAR

   Estive la já algumas vezes, talvez seis ou sete. No festival, que me lembre, fui com Benito de Paula, com Marcio Greyck, com Zezé di Camargo e Luciano e tres vezes com o RC. Talvez uma ou duas vezes a passeio.

  O festival de Música Popular que lá se realiza anualmente, é um dos maiores eventos musicais da América do Sul, Central e de todos os países de língua espanhola no mundo. É transmitido direto pra todos esses lugares via tv , rádio e agora também pela internet. O Brasil, por ser um país de ligua portuguesa, se mantem alheio a todo esse acontecimento.
  Trata-se de um festival aguerrido, onde se apresentam estrelas internacionais, que são assistidas por um público politizado e extremamente exigente. Há inclusive uma situação em que um determinado artista ou uma música não agrada e aparece o que eles chamam de “monstro” que nada mais é que uma manifestação da platéia contra o que está sendo apresentado. Há também troféus que vão sendo entregues pelos apresentadores aos artistas que estão se saindo muito bem. Eles(os apresentadores) invadem o placo e entregam, de acordo com o que o público vai pedindo, uma Tocha de prata , depois uma Tocha de ouro e finalmente, quando o artista domina totalmente a plateia, entrega-se uma troféu “Gaivota” (a gaivotaé o símbolo da cidade), a consagração definitiva..RC ganhou todos...
  O impressionante é que apesar do temor de todos os artistas que lá se apresentam, alguns até já tendo recebido vaias famosas, o Roberto parece que está cantando em Cachoeiro de Itapemirim, com seu jeito simples, sorriso aberto e voz serena, cativando todos os presentes . Como se diz na minha terra, Niterói, ganhar todos aqueles troféus é como “tomar biscoito da mão de criança”, tal a facilidade com que o Roberto conquista aquelas pessoas .
  Mas tem uma coisa; enquanto todos os artistas se preocupam com o que vai acontecer naquele cenário monstruoso, cheio de tecnologia, organização e ostentação, onde painéis de leds são testados, tecnologias de áudio de ultima geração são apresentados, Roberto diz: “To tranqüilo, minha equipe sabe o que faz” e nisso ele inclui, som, luz e banda.
Bom isso, ne?
A foto é de uma pequena análise feito por um temido crítico musical chileno sobre o meu compadre.

Abraços

Eduardo

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Roberto arrasa no Chile

Meu compadre cantor arrasou ontem em Vina del Mar, Chile, na abertura do Festival de Vina del Mar. Breve conto com detalhes. Já estamos de volta.
  Abaixo um link chileno para que voces vejam um pouco do que foi a noite de ontem
abraço a todos
      Eduardo

 http://emoltv.emol.com/magazine/indexsub.asp?id_emol=7164

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

MAS VALE A PENA

  Amigos, não é fácil a vida de roteirista e diretor musical de show de Roberto Carlos. É uma encrenca....      Após anos e anos ouvindo reclamações de fãs, jornalistas, parentes , pessoas na rua me parando pra perguntar porque ele não canta essa música ou outra.....e o pior, tendo que encarar o meu cantor preferido,  papel na mão  com a lista das músicas que deverá cantar e ele sempre com a mesma frase : “vou pensar, te dou a resposta depois...” e esse depois é sempre 5 minutos antes de entrar no palco. Se vocês tem curiosidade de saber o que faço durante os 10 minutos que antecedem o show , um dia conto pra vocês....é enlouquecedor....até começar aquela “musiquinha “ de abertura, o velho aqui já ta meio cansado....uuuufffaaa!! . E quando ele no meio do show fala: “não quero cantar essa música não! “...e eu tendo que avisar aquele monte de músicos no palco, pessoal da luz, do som, etc...tendo às vezes 10 segundos pra fazer isso....entre uma música e outra....portanto, quando me observarem correndo de um lado para o outro no palco(o que não é raro), fiquem sabendo; o maestro ta em apuros...
   Voltando ao que interessa, após todos esses anos, adquiri uma grande experiência no assunto. Sempre observei com atenção, os comentários de pessoas que vão aos shows, sempre observei as expectativas do Roberto, sempre observei o tipo de público que vai a um determinado show...eu não posso usar o mesmo roteiro de um show com 500.000 pessoas nas areias de Copacabana para um show fechado de  uma empresa num salão para 300 pessoas de um hotel de luxo. E digo mais... no final de todos esses aspectos, muitas vezes frustro o meu gosto pessoal pois certamente tenho as minhas preferidas mas estou ali pra corresponder as expectativas da platéia e do artista. É fácil por no papel outra primeira música que não seja “Emoções” ou uma ultima música que não seja “Jesus Cristo”. Agora, é mais fácil ainda eu frustrar a platéia que está lá pra gritar : UHUUUUUU !!!! quando ele diz :”Quando eu estou aqui” ou que já se aproxima do palco pra receber as flores quando ele diz “JESUS CRISTO! “ . “Detalhes” no violão, é a hora da intimidade....RC bem iluminado...aquele banquinho aconchegante...momento ideal pra aquela foto que sempre se sonhou ter ou que se pede ao companheiro do lado pra tirar da gente com o Roberto , lindo, ao fundo tocando violão.
    Não é fácil a vida de roteirista de show do RC. Pela minhas contas, devo ter feito , mais ou menos, uns 2.200 shows com o Roberto e desses, pelo menos, uns 1.500 sob  minha direção musical. Isso significa que já fiquei em dúvida umas 1.500 vezes, antes de começar o show...aqui no Rio, na Amazônia, no sertão do Nordeste, em New York, na selva do Peru, no Canadá, em Paris, em Madrid , no Piauí, no recôncavo bahiano ou num estúdio da Tv Globo.

Tenho 800 músicas gravadas por RC no meu I Pod, no pen drive, no notebook, na minha pasta, na minha discoteca, no meu carro.........uuuufffaaa....e na minha cabeça.

Tenho um principio , um meio e um final de show pra cada Canadá, cada New York, cada Paris, cada São Paulo, cada Pindamonhangaba , cada Picos , cada Chile ou pra cada Madison Square Garden....e ainda tenho os amigos que me pedem : “bota tal música no show”... mas tenho o maior artista desse país que me diz sempre: “obrigado, meu maestro, pela sua dedicação”...esse artista me dá um trabaaaaaaaaaaaalho!!!!!MAS VALE A PENA
    Só assim, daqui a muitos anos ainda, vocês vão estar me pedindo: “maestro, põe no show aquela tal música” . Isso é a melhor parte.

Abração a todos

Eduardo