quinta-feira, 15 de abril de 2010

Em Boston


Como voces sabem, estamos em Boston onde ontem à noite fizemos o segundo show da temporada internacional. Diferente de Miami, onde a presença de “habla espana” foi bem maior, aqui a maioria era de brasileiros que vibravam mais quando o Roberto cantava em nosso idioma. A quantidade de brasileiros que vivem aqui nesta cidade é muito grande e deve ser gratificante pra eles constatar o sucesso do RC que traz pra cada um desses patrícios um pouquinho do nosso Brasil. Informações da temporada podem ser vistas em vários sites e blogs especializados que contam muito mais novidades do que eu poderia contar. Quero dizer que estou bem, de uma certa forma até descansando da correria que foi a minha vida nos últimos meses. Amanhã estaremos em New York onde faremos dois shows no Radio City Hall. Apesar de ser a quarta ou quinta vez que me apresento nesse famoso espaço de eventos artísticos, claro, sempre como maestro do Roberto, continuo sentindo um orgulho muito grande de pisar naquele palco onde se apresentam os maiores artistas do mundo. Amanhã, por estar bem próximo do aniversário do Roberto, é provável que eu faça umas pequenas alterações no roteiro . É muito importante para o “time” do show(um dia comento sobre isso) a informação do percentual da língua portuguesa e espanhola presente na platéia. Em algumas vezes, antes de shows nos USA já dei umas voltinhas pelas cadeiras ou arquibancadas pra sentir de perto a expectativa daquelas pessoas que estão ali pra ouvir músicas cantadas nos seus próprios idiomas. Quando a coisa está muito divivida é complicado para o Roberto que às vezes se obriga a modificar o idioma de um verso para o outro na mesma canção. Ele é um fenômeno. Sendo assim, amanhã, pretendo exagerar um pouco e pedir a ele que cante músicas em quatro idiomas; português, espanhol, inglês e italiano. Vocês já devem imaginar o que estou pensando...principalmente os que já estiveram nos navios “Emoções em alto mar”. Os próximos dias serão de comemorações e isso sugere um brinde...que tal “Champagne pra brindar um encontro”
Estou trabalhando “dobrado” aqui pois o pianista Wanderley não pode vir por estar adoentado mas logo estará de volta, sendo assim, tenho tocado várias músicas nos shows mas de certa forma me divirto mais tocando e regendo.
Peço a vocês que orem pelas vítimas das chuvas que caíram sobre o Estado do Rio de Janeiro e especialmente pelos meus conterrâneos da minha querida Niterói.
Deixo aqui os versos de uma canção que fiz aos 20 anos de idade

Canto da Praia Grande(o primeiro nome de Niterói)


Coisa linda é minha terra de manhã
Praia Grande se entregando a luz do sol
Mar sereno envolve o barco e traz tranqüilo o pescador
Que ao partir leva a certeza de que vai voltar

E é linda essa cidade que acorda de manhã
Sorrindo para o mar
Mas minha canção
Se alegra pra cantar

Que amado e amigo é o mar da minha terra
Que conta muita história enquanto é claro o sol
Sabe qual canção alegra a gente
E há tanto o que fazer
Tanto o que cantar


E eu canto o azul do céu da minha terra
Enquanto a tarde vindo vai levando o sol
Mas o vento inventa e vem cantar
La-la-ra-la-la
La-la-ra-la-la
La-la-ra-la-la

Praia, Praia Grande
Toda enluarada
Canta e o vento canta
Pela madrugada
E ai quem me dera minha terra
Nunca triste
Nunca sem cantar
La-la-ra-la-la
La-ra-la-la

Coisa linda é minha terra de manhã
Praia Grande se entregando a luz do sol


Essa música simples, foi feito por um jovem que desde os 15 anos, em companhia de outros músicos como Sergio Mendes, MPB4, Egberto Gismonti e outros, freqüentava as madrugadas de uma cidade simples mas verdadeiramente musical. Esse jovem , hoje com 63 anos, que ainda ama a sua cidade se chama Eduardo Jose Soares Lages

Um abraço a todos

Eduardo