segunda-feira, 31 de março de 2008

Minha opinião sobre "musica boa"

Tenho lido atenciosamente e aprendido com todos os comentários sempre inteligentes dos amigos do blog e estou tentando chegar a uma conclusão do que é afinal a tal "música boa" já que "boa música" convencionou-se no mundo que é aquela que em geral atinge as classes privilegiadas socio-culturalmente, tais como Clássicos, MPB , etc.
As nossas sensações mais importantes, são transmitidas ao cérebro pelos nossos sentidos e a música, creio eu, é a expressão mais sofisticada e completa do sentido da audição. Claro que isso dá a ela inúmeros poderes tais como ; curar, relaxar, divertir, excitar, educar, etc. Quando falamos dos sentidos, olfato, visão, tato, paladar e audição, observamos que eles trabalham de forma ordenada mudando suas sensações sempre sintonizados na conexão do cérebro.
Falando da música, objetivamente, acho que vivemos uma entre-safra (estendida às outras artes)a partir do final dos anos 90 onde se privilegiou a tecnologia em detrimento da criatividade . A velocidade e o volume da informação nesse período tem sido a mola mestre de tudo que acontece no mundo ficando a arte totalmente deixada em segundo plano, mas isso tende a se acomodar com o tempo, imagino. Portanto, não queria tomar a musica dos ultimos 15 anos como exemplo pra discutirmos o que é uma "musica boa" .
Os meus 61 anos às vêzes me levam a conflitos interiores quando reflito sobre a minha resistência às coisas modernas, tais como modas, gírias, tendências rítmicas, etc. Será que estou mesmo ficando velho? Será que essa valorização dos anos sessenta e setenta é coisa da terceira idade? Será que a música popular no mundo viveu o seu apogeu nessas décadas? Será que aquelas eram verdadeiramente as "músicas boas"? Fico aqui a pensar em que conceito terão as pessoas no futuro a respeito da minha geração...
Falo tudo isso pra justificar a minha tendência a classificar como "musica boa" muitas daquelas que pra mim faziam parte dos anos dourados musicais. Nesse ponto , volto ao assunto dos sentidos pois muitas vêzes aquelas canções geravam sensações expressadas por vários sentidos como as cenas daqueles belos filmes(visão)que as tinham em sua trilha sonora, aquele baile onde as mãos se tocavam(tato) na dança de uma musica suave muitas vêzes com a dama segurando uma rosa(olfato).É, definitivamente eu sou um romantico... Pondo um fim nesse saudosismo , acho de verdade que toda música é boa quando provoca sensações na individualidade de cada um. Cada "musica boa" pra nós representa de alguma forma, um momento ,uma palavra dita, uma cena, uma paisagem , um sabor, uma excitação ou de repente uma sensação inesperada de alguma coisa que não conseguimos perceber.
Belo nome para um CD não acham? "SENSAÇÕES"
Por favor, não vão dizer por aí que isso são as sensações de um "velho chato"

Eduardão das Lages