sábado, 23 de agosto de 2008

Eu, Caê e Zunguinha

11 comentários:

Armindo Guimarães disse...

A LEGENDA DA FOTO:

EDUARDO LAGES pensando:

- Puxa vida! Os dois se estão saindo bem melhor do que nos ensaios. Também, com um maestro como eu regendo, qualquer um se sai bem, né?!

Anônimo disse...

Querido Amigo,
Realmente, inesquecível!!!
Gil - Santos/SP

Vinícius Faustini disse...

Eduardo,

primeiro, obrigado pela carona no táxi depois do show...rs. É sempre bom ter um ótimo papo depois de uma grandiosa apresentação como foi a de ontem, em especial por receber de você e da Mércia os primeiros votos de "feliz aniversário" pelos meus 25 anos. O carinho por vocês vem do coração, e é muito bom receber esta amizade.

Fantástica essa foto - eu tentei tirar durante o show inteiro, mas sempre vinha o receio de alguém da produção dar esporro e me tomar a câmera, além de eu estar numa cadeira do meio da platéia, e talvez atrapalhar as pessoas que estivessem atrás de mim curtindo a apresentação de Caê & Zunguinha aos cuidados de Jaquinho & Eduardinho. As que tenho são mais do bis. GLÁUCIA, mandei as fotos pro e-mail que você disponibilizou aqui, mas elas voltaram. Se tiver como mandar o endereço para o meu e-mail, aí está: viniciusfaustini@gmail.com

Amigos, ontem o público do Municipal pôde ver quantos tons são capazes de se reunir em torno da obra de Tom. É uma força estranha que leva Caetano Veloso e Roberto Carlos a cantarem numa voz tamanha os versos, a letra e a música que passam pela obra de Tom Jobim, na sua riqueza de histórias pra contar de todos nós.

De "Garota de Ipanema" com os dois sentados no banquinho, passando pela onda que se ergueu no mar de "Wave" e nas "Águas de março" que fecharam o verão através da voz de Daniel Jobim, neto do maestro soberano, a noite prometia. E RC saiu de cena momentaneamente, pra ceder o palco às maravilhas de Caetano, regido com competência pelo colega de profissão Jacques Morelembaum. E Caê nos trouxe interpretações em músicas menos conhecidas do grande público, mas nem por isso menos belas, como o caso de "Por toda a minha vida" e da surpreendente "Caminho das pedras", num arranjo que vai crescendo de maneira tão bela que não dá pra ser descrito. Também vieram na voz do baiano a reflexão de "Meditação", a observação de "Inútil paisagem" e a malemolência doce de "Ela é carioca". O encerramento da parte solo de Caetano Veloso veio com "O que tinha de ser", tão bela, tão perfeita, que mostrou que a música é feita sob medida para a voz dos irmãos Viana Teles Veloso - antes de Caetano a interpretar, Maria Bethânia já a havia gravado numa interpretação que recomendo a todos ouvirem. Ainda houve um interlúdio musical com a orquestra do Jaquinho e a participação do Daniel Jobim - e a "Surfboard" ficou primorosa, deu uma leveza a mais na noite.

E Tom deu as caras nessa homenagem . Primeiro, quando houve a troca de base da banda que acompanhou Caetano para a banda que iria acompanhar RC. O telão mostrou imagens de um Jobim bem jovem, dedilhando no piano a "Estrada do sol".

E voltou Roberto. Na primeira da noite, o "atrevimento" de cantar uma canção na qual ele colocou sua marca na obra de Tom e Vinícius - sim, a "Insensatez" veio em espanhol novamente. Depois, Tom retornou, em imagens do encontro com RC no especial que foi ao ar em 1978. A primeira estrofe de "Lígia" mostrou os dois no telão. Em seguida, Roberto cantou as outras partes da música, de uma das várias mulheres que o Antônio Brasileiro apresentou à Música Popular Brasileira - às vezes é bom esquecer no piano detalhes de uma vida.

Vou contar uma coisa pros que acessam este blogue: o Eduardo também esteve no piano! Eu ia guardar pra setembro, mas talvez seja melhor deixar a expectativa assim logo de cara...

"Por causa de você", a amargura de Dolores Duran na melodia de Tom Jobim, vieram com outra magia na interpretação de RC. Ele, que falou das "flores do jardim da nossa casa", agora falava dos costumes da letra de Dolores, inclusive das flores da janela que sorriam e cantavam por causa de você...

Foi então que começou o ápice. Amigos, o Eduardo me apronta um arranjo FENOMENAL pra "Corcovado", e o "cantinho e o violão" ganham a voz de Roberto. Pra um cara como eu, que moro em Copacabana mas daqui dá pra ver o Cristo Redentor ao longe, agora o maestro deu nova ótica para uma das sete maravilhas do mundo. Não contente com isso, ele emenda com "Samba do avião", em outro arranjo impecável pra alma de cada uma das 2.300 pessoas que estavam no Municipal ficarem ansiosas por ver a água brilhando e a pista chegando pra "aterrar" na cidade que este capixaba adotou em seu coração.

No "grand finale" da apresentação solo de Roberto Carlos, eis que surge "Eu sei que vou te amar". Essa canção de Tom e Vinícius que o Lages nos deu uma prévia em seu "Com amor" agora tem a participação do cantor da orquestra dele. Gente, como o RC ainda não dedicou um disco integralmente a Tom Jobim??? Ah, e me lembro de uma reportagem publicada na "Carta capital" que o Eduardo já pediu mais de 20 vezes pro RC gravá-la. Maestro, peça mais 20 vezes, porque fica lindo. Ainda mais que na hora do instrumental, RC declamou o "Soneto da fidelidade", com sua dicção impecável de falar do amor "que não seja imortal posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure".

Caetano retornou, pra fazerem o melhor diálogo da noite. Não, não foi o bate-papo de Don Armindo, o Portuga. Mas sim um diálogo à moda de Tom Jobim. E "Tereza da praia" foi de uma irreverência que me fez rir o tempo todo com as molecagens dos dois no palco.

Chegou a reta final... "Chega de saudade", de uma saudade que estava prestes a chegar com o fim do show. "A felicidade" dizia que "tristeza não tem fim, felicidade sim", justificando que aquela felicidade do encontro dos dois estava em seus tons finais. Desceu o pano, veio o coro de bis.

O pano abriu novamente, e a dupla entoou "Se todos fossem iguais a você" - a esperança de amar em paz com a vida e o que ela nos traz. Os aplausos foram tamanhos que veio mais um bis - e novamente veio "Chega de saudade". No DVD "Com amor", o Eduardo contou que quando tocava essa música o gerente do bar adorava, pois o pessoal da casa pedia mais champanhe. E ontem muita gente ficou bêbada de tanta boa música bem interpretada lá no palco do Municipal.

Bom, agradeço à paciência de vocês, e espero ter repetido fielmente tudo o que foi a noite de ontem. Afinal, gostaria que todos os amigos daqui tivessem ido lá e visto essa tanta coisa que uma noite com boa música pode nos trazer. Quem sabe o som das minhas palavras tragam um pouco da beleza sem tristezas ou melancolias que saiu do palco do Municipal.

Eduardo, mais uma vez obrigado. Agradecimento estendido ao Roberto, ao Caetano, ao Jacques e a todos os músicos que passaram pelo Municipal ontem.

Valeu cada minuto!

Abraços do felizardo e aniversariante,

Vinícius

www.emocoesrc.blogspot.com

Cynthia Coimbra disse...

Vinicius,antes de mais nada Parabéns pelo dia de hoje, que Deus te dê sempre muitos motivos como esse show para que você seja feliz. E agora o meu muito obrigada por descrever o show, ainda estou com o coração muito triste por não ter podido estar lá, mas esse relato me trouxe um doce alento.Beijos e te desejo felicidades nesse seu dia.

Mazé Silva disse...

Querido Maestro!!!

Essa foto está magnífica! Foi tirada de um ângulo bem visualizado e idealizado, para que ela esteja perfeita, mostrando os três grandes protagonistas deste show brlinhante.

Ninguém melhor que o seu sócio Armindo para advinhar seus pensamentos, pois além de mágico, recbe sempre comunicações telepáticas de seres que estão sempre ao seu redor e ao seu dispor.

Parabéns ao Vinícius Faustini, pelo seu aniversário e por ter sido comemorado junto ao Maestro, num show de grande magnitude como este que foi no Teatro Municipal.

Obrigada ao Vinícius, pelo excelente relato do show, detalhando todos os momentos de uma forma bem explicativa, que dava impressão de está vendo e sentindo o que ele presenciou.

Foi como um retrato escrito de tudo que ocorreu nessa noite blrinhante para o Brasil, para os artistas que alí estavam a realizar um grande evento e pro Vinícus que comemorava mais um aninho de existência vivendo instantes de muita emoção e que sei, deverá ficar também marcado em sua memória para sempre.

O Maestro ainda vai vir aqui dar melhores esclerecimentos e contar todas as suas emoções, penso eu, mas nosso querido aniversriante arrasou em sua narrativa descritiva.

Parabéns Maestro e obrigada pelas informações em primeiríssima mão.

Beijos pra ti e pro Vinícius o veio jormnalista.

Mazé Silva.

Everaldo Farias disse...

Eduardão,

Após o relato do Vinícius, só podemos mesmo deixar nosso singelo obrigado por tanta emoção! Imagino a elegância, a suavidade que ficou Eu sei que vou te amar...

Já sonhei também com um disco Roberto interpretando Tom e após tudo isso, continuarei sonhando, quem sabe não aterrisaremos ao som de Samba do avião?

Blog Música do Brasil
www.everaldofarias.blogspot.com

Um forte abraço!

Marcia Tristao-Bennett disse...

Maestro:


Que show para ser guardado no LIVRO DO TEMPO!
Neste dia, no planeta Terra, este quarteto - Roberto Carlos, Caetano Veloso, Eduardo Lages, e Jacques Morelembaum - se encontraram em um grande Tributo ao Nosso Queridissimo TOM JOBIM!!

E voce estava lah!!! Sem palavras..............!

Querido Vinicius:


Primeiramente, FELIZ ANIVERSARIO!!!!!!!!!!!!!!!!
Tenha um dia muito lindo, junto aos seus familiares, amigos, e de pessoas que te sao caras!!!
Gostaria muito de estar ai e poder te dar um abraco carinhoso, como nao posso estar ai, segue um abraco virtual!!!!!!

Quero te agradecer muito por sua descricao, em sua totalidade, em seu inteiro, em seu maximo de transparencia, que voce nos passou! Tenho que te dizer que tinha lagrimas a cada passagem sua do texto...porque voce passou isto para nos...as emocoes, os pontos altos do show....nos fez vibrar...desculpem sempre dizer que tenho lagrimas, mas nao preciso mais dizer que sou um tanto manteiga derretida com as coisas que me sensibilizam...e Arte, em sua totalidade, ...eh uma delas!

Soh teve musicao mesmo, Dolores Duran / Roberto cantando - Por Causa de Voce....meu Deus do ceu...ainda bem que vou ver TUDO em Setembro...esta tambem me traz de volta aos 16/17 anos...quando tocava/aprendia violao ai no Brasil, estou comentando somente esta musica, mas TODAS sem excecao...TODAS sao lindissimas...
nao dah para ler estas coisas e nao entrar dentro do computador, dah gente??? Fala a verdade????

Obrigada pela sua paciencia de passar estas emocoes para nos tambem!

Um abraco no seu coracao!

Beijos azuis

Carmen Augusta disse...

Querido Maestro,
que bela foto!
Obrigada por mais essa atenção.
Sabe que Armindo tem razão?
Você olhando para os dois e pensando...
Mais uma vez parabéns por esse show inesquecível.
Um beijo,
Carmen Augusta

Vinicius, antes de mais nada um Feliz Aniversário para você.
E obrigada por descrever o show tão bem e com todos detalhes.
Olhe sinceramente, me senti lá, fiquei emocionada e arrepiada de emoção conforme fui lendo.
Obrigada mesmo, tudo de bom para você.
Um abraço,
Carmen Augusta

Anônimo disse...

Maestro, que coisa mais linda essa foto.Pura emoção um momento pra ser guardado pra sempre.Quero agradecer ao Vinicius por essa narrativa,realmente nos transportou para dentro do Teatro Municipal.Vou aguardar por mais notícias suas Eduardo dando mais detalhes dos bastidores desse espetáculo inesquecível.

Vinicius, devo ter feito alguma bobagem nos dados do enderêço.

glaucia42usp@yahoo.com.br

Estou te enviando um email.

Beijinhos

Glaucia.

Anônimo disse...

Gostaria de ter tido a oportunidade
de ir nesse show.
Infelizmente não deu..
Perdí de ver meu ídolo ao lado do meu amor.!!!!
(Não é o Roberto).
Sucesso sempre.!!!Eduardo

CON disse...

Vinícius...
Sei que estou um pouquinho atrasada...Rsrsrs Mas mesmo assim desejo a você muitas felicidades tais como esta que você viveu lá no Municipal...Encantamento como as imagens que você presenciou...Maravilhas como as que você escutou...Que sua vida seja regida pelos mais harmônicos sentimentos amigo!!!Você sabe o quanto eu gosto de você apesar de nunca o ter conhecido pessoalmente, mas você é parceiro!!!
Tão parceiro e tão amigo que veio aqui descrever de uma maneira tão linda e emocionante este show memorável!
Obrigada por nos fazer "viajar" em suas palavras e pela emoção que nos causou!
Eu, até então, nao tinha sentido tão profundamente a vontade de ter estado lá, rsrsrs Agora, com meu coração ainda disparado pelas imagens que foram se desenhando à minha frente, vejo o quanto eu gostaria de ter visto isto!!!!!!!!!! Ao vivo!!!In loco!!!!
Mas...Vou aguardar para ver ao menos na telinha.
Obrigada amigo, suas palavras foram mágicas!!! Você como sempre arrasa quando escreve!!!
Obrigada a você também Eduardo pelas fotos, pelas notícias!Por tudo!!!

Beijos azuisssssssssss