quarta-feira, 2 de abril de 2008

Arranjo, Regência, Adaptações, etc.

Vai ser difícil dar uma "geral" nesse assunto de arranjos, regências e adaptações aqui no blog pois trata-se de assuntos pertinentes à sons, velocidades da música, volumes, instrumentos, gestos de regentes, partituras, tudo tendo como fio condutor a música que "com palavras não sei dizer" mas vou tentar ser objetivo sem me alongar muito .
Pra quem nunca viu um arranjo escrito(vulgarmente chamado no meio musical de "grade") o negócio é o seguinte; tome por base uma orquestra por exemplo com 20 instrumentistas.O arranjador escreve num papel de musica bem grande 20 coisas diferentes pra cada um desses 20 instrumentistas de forma que tudo isso , tocado de uma vez, se transforme num som agradável enriquecendo a voz de um cantor, se for o caso ou um instrumento solista como é o piano nos meus CDs. Bem, agora voce já tem uma noção do que é arranjo. Nesse tal papel de musica grande onde o arranjador escreveu aquelas notas para os diferentes instrumentistas, entra a figura do copista, que é um profissional que copia cada uma daquelas pautas para os seus devidos instrumentistas. O copista é um especialista nisso, sendo que os mais atualizados, hoje trabalham com programas específicos de computador. Em geral , o "ponto" , como se chama a letra do arranjador, é muito feio da mesma forma que os médicos tem fama de ter letra feia e aí entra o copista com o seu trabalho.
Aquele papel de musica grande que contem aquele monte de notas diferentes para os instrumentos , fica numa estante com o Regente que nem sempre é o arranjador. Regente é um profissional específico , normalmente chamado de maestro que cuida pra que aquelas 20 musicas diferentes tocadas simultaneamente pelos tais 20 instrumentistas não virem uma "confusão" pois sem um administrador (regente), normalmente a coisa não caminharia bem, é claro. Como se diz no Football , que aquele grande craque, em geral jogador de meio campo, como o foi, Gerson, Falcão ou Kaká , é o maestro da equipe.
Falemos de música popular bem próxima a nós. Falemos dos arranjos e dos regentes do Roberto Carlos. Normalmente, o Roberto escolhe o arranjador pra uma determinada musica, tem uma reunião com ele e passa muitas das idéias (existe tb muita intuição por parte do RC) para o arranjador . O arranjador tem o seu tempo que pode variar de uma hora até uma semana pra fazer o arranjo, o copista faz as cópias pra cada um dos instrumentistas e o regente vai na gravação e dirige tudo aquilo. Tanto o arranjador como o regente, cada um tem o seu dom específico mas são comuns os casos da mesma pessoa ser o arranjador e o regente.
Amigos, isso é uma explicação bem elementar e pra não me alongar muito, tentarei com o tempo responder mais diretamente e com mais detalhes a cada uma das perguntas como as que foram feitas por alguns de voces
Eduardo

76 comentários:

Armindo Portuleiro disse...

Depois desta explanação de fácil assimilação, sem dúvida que um leigo como eu irá ficar mais interessado e atento a esses pormenores que, sendo importantes, passam normalmente despercebidos pelo público em geral. E, nos tempos que correm termos acesso a lições grátis, é caso para dizermos: VENHAM MAIS!
Obrigado Maestro!
Abraços

Marlos Chambela disse...

Eduardo,

Eu, quando gravo aqui em Gov. Valadares, raramente eu mesmo pego o teclado e sequencio. Na maioria das vezes, faço uma "direção" da gravação, orientando os músicos pra certos detalhes que quero e pra coisas como dinâmica, andamento,etc. Às vezes, faço no teclado algo que eu quero que outro músico toque em seu instrumento, para ele ouvir e entender o que eu quero. Ou seja: Não escrevo partitura.

Uma vez ou outra, como recentemente, que teve uma música gravada com arranjo de metais de um conhecido meu, esse cara fez as partituras para trumpetes, sax e trombones. E eu fiz a mesma "direção" no que se refere à dinâmica (expressão dos músicos) e ao andamento. Mas a base foi da mesma forma: Sem partitura, com grande parte das idéias minhas e muita coisa que cada músico acrescenta de sí mesmo. Algumas coisas eu "podo" ou "limo" na hora ou na mixagem.


Uma dúvida:

Como seria classificado esse trabalho que eu faço? Pode ser considerado como "arranjo" também? Ou "concepção de arranjo"? Enfim, como se classifica isso que eu faço? Quando sou eu que sequencio, mesmo sem partitura, aí eu sempre coloco na ficha técnica que o arranjo é meu.


Uma curiosidade:

Qual é o nível de detalhes do arranjos que são escritos (tanto por você quanto por outros maestros)?? As partituras contém TUDO mesmo, cada notinha tocada? Ou os músicos também acrescentam um pouco? (O Wanderley, no piano, eu acredito que acrescenta muita nota... hehehehe). Já ouví falar em arranjo escrito apenas "cabeças de notas"... O que seria exatamente isso?

Espero não te dar muito trabalho pra explicar isso!

Um abração!!!!

Everaldo Farias disse...

Eduardo,

Muito, mas muito legal esse esclarecimento de sua parte para nós!

Gostaria de saber também como funciona com uma canção que já vem pronta do compositor, e você incrementa os acordes ou tem que respeitar ao pé da letra o que está ali!

Blog Música do Brasil
www.everaldofarias.blogspot.com

Um forte abraço!

Anônimo disse...

Marlos, voce é um produtor-arranjador-tecnico, ou seja, o cara que comanda a gravação desde os planos iniciais,conversas, etc,até arranjos,pois para se fazer arranjos não precisa exatamente ter conhecimentos teóricos musicais que permitam a escrita de partitura.Além de tudo voce tem conhecimentos tecnicos de gravação de audio o que lhe permite ser tambem um tecnico da gravação, coisa que eu por exemplo não sou, apesar de conhecer um pouco depois de tantos anos participando de gravações. O produtor-arranjador-tecnico mais bem sucedido no Brasil é o Lincoln Olivetti, um ótimo músico, bom produtor ainda que meio confuso e um gênio da eletronica e da arte de gravar.
Quando escreví o tópico sobre "arranjos" partí do formato mais clássico e universal da forma de se fazer o "tal" arranjo.
Claro que podemos fazer arranjo para uma pequena banda de Rock ou para uma grande orquestra com 100 músicos.
Existem pessoas que tem o dom de fazer arranjos e não necessàriamente sabem escrever partituras. Muitas vêzes, em se tratando de grandes orquestras, ele é auxiliado por uma pessoa cuja função é escrever aquilo que o verdadeiro arranjador lhe cantarolou ou tocou num teclado qualquer. Sinceramente acho que voce, Marlos, tem mais chances de sucesso fazendo exatamente o que faz e não sendo um arranjador, produtor ou regente específicamente pois isso é uma profissão em extinção no nosso país.
O que voce chama de "cabeça de nota" é quando na musica popular a música vem escrita com todas as suas notas, na forma mais clássica pegando desprevinido o instrumentista cujos conhecimentos não vão alem das "cifras" para acompanhamento. Isso acontece muito quando convidamos um musico pra gravar e ele pergunta :"tem muita cabeça de nota ou é cifra?
Quanto ao Wanderley, pianista da banda do RC, é o exemplo clássico do pianista "de ouvido" ou seja, aquele que não lê partituras e às vêzes nem mesmo cifras. Pra que voce tenha idéia, muitas vêzes eu toco nos shows do RC, principalmente nos especiais de fim de ano pois não houve tempo hábil pra que ele decorasse aquela musica nova ou arranjo novo. Isso não significa que ele não seja um bom musico, aliás , ele é um otimo musico apesar de indisciplinado musicalmente justamente por não ler partituras. Uma orquestra exige disciplina de todos inclusive do regente pois se o mesmo fizer gestos demais pra aparecer acaba atrapalhando o musico. Posso adiantar tambem que muitas vêzes eu, como regente da orquestra do Roberto, fui salvo por algum musico que não obedeceu a um comando errado meu . Isso é típico de orquestra que trabalha constantemente com os mesmos músicos e existe uma integração muito grande fazendo com que cada um , na medida do possível,trate de salvar o colega

Eduardo

Anônimo disse...

Everaldo, existem compositores e "compositores". Uns célebres e outros nem tanto. Nós, arranjadores, somos empregados desses caras, fazemos o que nos é pedido. Claro que quando recebemos a musica "crua" na sua forma mais original e nada nos é orientado, fazemos das mesmas o que quisermos e na maioria das vêzes nem somos muito bem sucedidos pois temos o costume (pricipalmente se estamos voltando de férias)de colocar de uma vez todos os conhecimentos musicais que temos naquela musica e claro, dessa forma, desfiguramos a obra do compositor. Isso vale pra todos e aí tambem me incluo. Já notei, que nós arranjadores, às vêzes, fazemos arranjos para que o colega veja e não para o bem da musica. A linha que separa o "bem da música" e o exagêro é muito tenue e há de se ter muito cuidado com isso. Com excessão do shows , Tv, performances, etc. o ideal do arranjo é que o ouvinte fique apaixonado,encantado e emocionado com a música e nem se dê conta de que por trás daquilo tem um arranjo feito por um profissional da coisa.
Eduardo

Derbson Frota disse...

Bicho, sua boa explicação nos mostra realmente que trabalho de músico é bem complicado!
Nós que compramos os CDs já no ponto de ouvir as músicas, as vezes não temos a mínima noção de como foi trabalhoso pra fazê-las!

Gostaria que o amigo continuasse a nos contar como é esse processo de criação...


Abraço, e até em Fortaleza

Derbson Frota
Tianguá CE

Conceição disse...

Estou adorando tudo isto!!! Tinha tanta curiosidade...Continue maestro, isto é encantador!
Eu sou mesmo leiga no assunto, por isto nem sei formular perguntas a respeito, vou aproveitando as dos colegas, rsrsrsrs

Beijos azuis

Anônimo disse...

Vinicius, em resposta às suas dúvidas no tópico anterior, vamos "tirar uma onda" agora na área da Regência.
Temos Regentes e "regentes", aliás eu prefiro me incluir no grupo entre aspas. Virei regente por motivos de adequação a realidade brasileira e talvez por um pouco de espírito de liderança.
Nunca estudei regência, apenas, na necessidade, fui designado como tal na TV Globo por motivos que não cabe explicar aqui agora, digamos ,por experiência, afinal, comecei a lidar com orquestras ainda muito jovem .
Eu diria a voces que reger uma orquestra é um grande barato e o momento de charme na minha profissão. Até o próprio Roberto Carlos confessa isso em seus shows,"a sensação é de estar pilotando um Boeing" assim diz ele, inclusive, a partir da última temporada no Navio (Emoções em Alto Mar)ele passou a fazer um divertido e carinhoso duelo de regência comigo num momento do show. Ele é esperto pra caramba...musica é com ele mesmo.
Voltando à regencia propriamente dita, Vinicius, gestos de maestros , são gestos como o de um cidadão qualquer. Alguns até são padronizados universalmente mas a função principal é gerenciar aquela massa enorme de gente e de som para levá-los à o que o compositor e o arranjador escreveram ou compuseram. Falando de musica clássica, onde a presença do regente se faz mais necessária, o regente é o cara que através de seus gestos, movimentos de braço e até mesmo de expressoes faciais dá o rítimo a música, a velocidade com que ela tem que ser executada, o clima, a dramaticidade o romantismo com que ela foi composta(tem que ser profundo conhecedor de História da Música)e assim por diante.
A partir daí, cada regente dá um pouco de sua personalidade fazendo com que as obras tenham variedades nas suas apresentações e alguns até atrapalham por excesso de movimentos. Mas é realmente um grande barato. Quando na minha adolescência me perguntavam o que eu queria ser na vida quando adulto eu respondia imediatamente: "Maestro"
Eu , particularmente sou da opinião e brinco com os meus colegas que "maestro , é o músico que não deu certo" visto que a maioria deles foi um dia um instrumentista. Depois que comecei a gravar meus CDs solos, tocando piano, começo a pensar " será que eu sou o maestro que não deu certo?"
Vinicius, gestos, regendo, voce pode fazer todos, desde que não tire a atenção do cara que tá tocando. Aliás, a gente faz isso toda hora...rsrs

Eduardo

Cynthia Coimbra disse...

Como a amiga Conceição disse estou adorando e aplaudindo de pé.Como meu conhecimento sobre o assunto era nulo, estou gostando muito de aprender com quem sabe.
Muito obrigada, Querido Maestro.
Beijo

Everaldo Farias disse...

Eduardo,

Reforço o que os colegas estão afirmando: tá um barato essa aula que você, tão paciente, nos dá, muito obrigado por tudo!

Blog Música do Brasil
www.everaldofarias.blogspot.com

Um forte abraço!

Anônimo disse...

Ola, Eduardo, é mto bom receber algumas explicações, pois nada sei da parte tecnica. Mas adimiro mto quem sabe, e tão bem como vc.Sou só uma fã que gosta de dar uma volta por aqui e aprender um pouco. Na proxima quarta, dia 9, estarei no Credicard matando a saudade . Ate lá. Abraços, Denise.

vinicius faustini disse...

Obrigado, Eduardo, sempre tive esta curiosidade, e foi muito bem esclarecida. Muito interessante também sua explanação neste tópico no qual estou comentando.

Bom, vou aproveitar para tentar saciar outra curiosidade, desta vez mais específica, envolvendo o trabalho do Roberto Carlos. Já faz algum tempo que ouço e leio comentários de que os arranjos dos discos dele estariam "pasteurizados". O que você consideraria um arranjo "pasteurizado"? Naturalmente, a pergunta não se estende ao trabalho do RC, eu gostaria de saber que tipo de arranjo você considera mais "pobre", ou de menor expressão - afinal, é neste sentido que as pessoas usam o termo. Mas ainda acho que o arranjo ser "pasteurizado" é porque é muito bom, porque mostra que tanto músicos quanto arranjadores conseguem tirar música até da vaca...rs.

Abraços do curioso,
Vinícius Faustini

Anônimo disse...

Vinicius, voces jornalistas, e eu os conheço bem pois tenho tres filhas jornalistas, tem o costume de atribuir certos apelidos a trabalhos artísticos quando lhes faltam conhecimentos da determinada arte para expressar as suas opiniões. No meu entender, pasteurização foi um método criado no seculo 19 para eliminar contaminação de alimentos através de superaquecimento dos mesmos tornando-os assim menos nocivos aos consumidores. Acredito que ao qualificar arranjos como pasteurizados, querem dar uma conotação de industrializados ou feitos em escala industrial. Provavelemtne, isso se deve ao fato do aparecimento da informática na musica (boom da tecnologia a partir da decada de 90). A descoberta dos teclados eletronicos,midi e softers com programas de musica, causaram uma euforia nos musicos arranjadores(principalmente nos mais jovens)provocando com isso(me incluo nessa apesar de nem tão jovem)um abuso tecnólogico e um exagêro na sua utilização. Como alguns formadores de opinião não conseguiram se expressar a contento sobre o assunto, atribuiram o belo nome "pasteurizado" que nada mais significava ou significa, vulgarizado no sentido de serem muitos deles parecidos, no que diz respeito a sons e rítmos automatizados pelos computadores.
Quanto à "Arranjo pobre" pra mim, é o arranjo que não acrescenta nada ao original, sem emoção... mas não significa poucas notas ou poucos instrumentos porque de nada disso depende a emoção e o sucesso da música,haja visto João Gilberto e seu violão ou Roberto Carlos e seu violão simples cantando Detalhes.
Abraço pra voce, querido jornalista...rsrs

Eduardo

Anônimo disse...

Aliás, tem Jornalistas e "jornalistas"
Um abraço do teu amigo
Eduardo

Anônimo disse...

Pô aê galera, ces tão me dando um trabalho danado, putz!!!rsrs

Eduardão das Lages

Armindo Portuleiro disse...

Disse Eduardo Lages:

Pô aê galera, ces tão me dando um trabalho danado, putz!!!rsrs

Eduardão das Lages

E eu digo:

Ehehehehehehe

Por este andar, com tantas solicitações e agradecimentos por parte da galera, o Mestre Maestro vai acabar por cobrar honorários.

Por isso, sugiro que os amigos não agradeçam demasiado senão vamos acabar por pagar caro aulas tão preciosas.

Depois não digam que eu não avisei! Eheheheheh

Abraços

Anônimo disse...

Eu é que agradeço a todos voces.
A propósito,sócio Armindo, estou pesquisando que vinho voce vai me pagar em junho.
O chefe Enrico manda lembranças

Abraço
Eduardo

Conceição disse...

"Pô aê galera, ces tão me dando um trabalho danado, putz!!!rsrs

Eduardão das Lages"


Rsrsrsrsrsr...PÔ cara você é demais, dez messssssssssmo...Dá a maior moral pra galera...Tô amarradona nesta parada aqui!!!!

Valeu aê!!!!

Beijos azuis

Marlos Chambela disse...

Também estou gostando muito mesmo desse papo. E estou aqui formulando algumas perguntas pra fazer depois.

No instante, me veio uma pergunta que eu acredito que seja mais difícil. Estou indo agora pro estúdio e vou gravar com um cara... Puts! (rsrs) Eis a pergunta:

- O que fazer quando o artista QUER porque QUER que saia tudo do jeitinho dele, mas ele não sabe "traduzir" o que ele está pensando?? (hehehehehe)

Costumo, às vezes, ouvir coisas do tipo: "Véio, eu quero um negócio tipo assim, mais 'dark', entende? Um lançe assim mais 'cavernoso'" (rsrsrsrsrsrs)

Roqueiro, pra quem não é da mesma "praia", às vezes é uma piada!


Um abração!!!!

Marlos Chambela disse...

Adiantando:

Talvez sua resposta seja: "Arranje um cara da 'praia' dele pra produzir isso aí!!!" (hehehehe)

Um abração!!!

gmb42 disse...

Eduardo:Mais que conversa mais interessante esta que voce estah colocando no seu blog! Aind a nao tive tempo de ler as conversas dos dias anteriores, mas vou chegar la.

Eu, felizmente, tenho um pouquinho deste conhecimento porque quando estudava ai no Brasil/RJ, eu fazia parte do coral da Gama Filho (jah gravamos com voces talvez nos anos 80), e por esta participacao no coral aprendi alguma coisa sobre cantar com orquestra nos acompanhando, cantar uma mesma musica com diferentes arranjos, etc. Sinto saudades daquele tempo! Por ai vc veh como esta conversa para mim estah muito interessante!
Acho especial quando por exemplo vcs estao executando uma musica, e vc Eduardo, em determinada parte faz um sinal de regencia para um determinado musico entrar e tocar talvez umas notas mais agudas, ou fortes, e depois vc se vira para o outro lado epara solicitar a entrada de outro musico ou grupo de musicos que toquem flautas.
A regencia me encanta - eh como pilotar um boeing mesmo - voce rege a todos para que a harmonia seja perfeita!

Quando tiver tempo, por favor me esclareca o seguinte: Por exemplo, para este novo disco que o Roberto estah trabalhando, os arranjos das musicas foram feitos por voce, ou ele convida outras pessoas tambem para trabalhar nas musicas? Eu, penso que sejam seus os arranjos na maioria das vezes, correto?

Abracos,

Marcia Tristao-Bennett

Armindo Portuleiro disse...

Eheheheheh

Não há dúvida nenhuma que este blog, já disse e torno a dizer que, parafraseando Jô Soares “É um espanto!”.

De tal maneira que os frequentadores deste blog às vezes até duvidam da dúvida. Foi o que aconteceu comigo ao ler a recente mensagem do eduardolagista Marlos Chambela que a certa altura disse o seguinte:

“No instante, me veio uma pergunta que eu acredito que seja mais difícil.”

E eu automaticamente me ri. Ehehehehehe

É que eu sei que o Marlos falou em difícil só por falar, pois eu sei que ele sabe, e até que ele sabe que eu sei (eheheheheheh, que pro Mestre Maestro não há perguntas difíceis, mas que apenas há respostas que dão um trabalho do carago pra responder. Eheheheheheh

Começo a ter pena do Mestre Maestro! Ehehehehehe

Abraços eduardolageanos!

Vinícius disse...

Obrigado por "diferenciar" os tipos de jornalistas, amigo - de fato, há alguns que não dá pra engolir mesmo... rs. Mas desta vez vou fazer uma pergunta "embarcando" na questão que o "produtor-arranjador-técnico-ponta-esquerda-do-América-e-carregador-de-piano", o múltiplo Marlos.

Ele falou sobre a dificuldades de um artista em traduzir as "coisas" que quer num arranjo, em especial por ele ser de praia diferente do arranjador. Contigo já aconteceu esta "incompatibilidade de gênios" de passar por uma praia de mares revoltos?...rs.

Abraços do curioso de sempre,
Vinícius Faustini

Armindo Portuleiro disse...

Eduardo:

Eu é que agradeço a todos voces.
A propósito,sócio Armindo, estou pesquisando que vinho voce vai me pagar em junho.
O chefe Enrico manda lembranças

Abraço
Eduardo


Armindo:

Caro Maestro:

Já fui à minha agenda retificar o mês.

Quanto ao meu fã Enrico, agradeço as lembranças dele que serão Fortalegicamente por mim retribuídas no dia 19 de Abril.

Abraços

gmb42 disse...

Relendo o seu topico Arranjo, Regencia, Adaptacao, vi que vc jah havia respondido minha pergunta anterior. ele convida outras pessoas para fazer arranjo para as musicas dele.

Eduardo, falando do seu trabalho com o Roberto, voce hoje em dia, quando o Roberto e Erasmo vem com uma musica nova, cantarola a musica um pouquinho, e te pede para desenvolver e vamos dizer assim, embelezar a musica com os arranjos, a partir dai , voce entende bem o que o Roberto te pede para fazer na musica, ou as vezes voce ainda tem que sentar muito tempo com ele para saber que direcao ele quer dar para a musica?

E voce, onde busca inspiracao para completar a musica - por ex. como escolhe para determinada musica acrescentar violinos, ou flautas, etc.

Sei qeu voce gosta muito de instrumentos de cordas e eu acho que o acrescimo destes instrumentos - violino, a harpa (que vemos pouco hoje em dia com os artistas em geral) deveriamos ter sempre acrescentado as musicas do Roberto. Acho que enobrece o trabalho dele. E sao instrumentos lindissimos de serem ouvidos.

Obrigada pela sua explicacao! Apesar de estarmos na internet, agente se sente muito mais proximos de voces!

Beijos azuis!

Marcia Tristao-Bennett

Cynthia Coimbra disse...

Caraca......esse blog tá de mais.Perguntas interessantes, respostas inteligentes, elogios, carinho. Muito bom mesmo.

Anônimo disse...

maestro!!!!!o por que deste comentArio.....tecnico...so quem entende de musica...partitura...arranjo pode externar sua opinião.....voce esta sendo muito tecnico onde todos queremos saber sua opinião sobre musica......mundo......letras....e tudo que acontece ao nosso redor!!!!!acho que voce esta trabalhando com a razão e esquecendo de fãs que gostam de asaber sobre sua opinão sobre a vida...sobre musivca....e sobre tudo o que acontece neste mundo,,,pois alem de voce ser um maestroi maravilhoso e um ser humano maravilhoso tambem...basta ser musico para ter a emoção mais aflorada........eduardo...voce esta dando uma linguagem muito tecnica...onde eu particurlamente não entendo e nem vou entender...pois vivo da emoção que a musica ME TRAZ........deculpe a minha observação....mas so musico que vai entender sua linguagem.....adoro voce maestro e sei que voce fala tambem a lingua dos seus admiradores.....e fãs de seus arranjos.............dsesculpe maestro...poisa gostaria de pARTICIPÁR DE todas as suas peguntas......mas.....

Mazé Silva disse...

Que aula brilhante, Maestro!!!

É admirável o seu gesto simples, amigo e fraterno de compartilhar conosco, a sua vivência de músico, mestre Maestro, mas sem deixar escapar o seu brilhantismo e grandeza.

Apesar de ser leiga no assunto, as suas explícitas aulas, deixou-me bem informada e conhedora desse topicos que são indispensaveis para o funcionamento de uma orquestra.

As canções são tão importantes em sua essência e em suas particularidades, que necessitam de todo esse aparato para que a mesma sobressaia-se harmoniosamente na voz do cantor, e chegue aos nossos ouvidos com uma sonoridade capaz de nos dar prazer, emoção em diversos momentos e ocasiões vivenciadas.

Gosto muita de canções orquestradas por motivos particulares, onde em minha familia, muitas pessoas foram e são instrumentalistas. Meu pai por exemplo, tocava acordeão, gaita e flauta, tenho irmãos e sobrinhos que são tecaldistas, pianistas, violonistas e eu gosto como divertimento, tocar um pouco de flauta, mesmo sem ter conhecimento de notas musicais, que e o chamado tocar de ouvido. Se essa expressão maestro, estiver errada, faça-me a correção.

Quando postastes esta materia, maestro Lages, lembrei-me de um texto que fiz um estudo reflexivo com meus alunos em Fortaleza, cujo tema era:

" UMA ORQUESTRA DIFERENTE "

Cada instrumento da orquestra, achava-se mais importante que o outro.
O piano, então, com todo aquele teclado branco e preto, tocava de luvas, com a maior vaidade...
E caçoava do triângulo, so porque ele e pequenino e modesto.
Pistão. trombone, clarinete, harpa. bumbo. todos falavam.
Cada qual a seu favor.
Ate que apareceu o maestro. E o homem que rege a orquestra.
Terminou com a briga dizendo:
Todos são importantes. Desde que façam bem a sua obrigação e se harmonizem uns com os outros.

Eu queria mostrar para os educandos, que ao refletir o texto, poderiamos comparar com a nossa Escola, a sala de aula, onde todo o corpo doscente e discente trabalhando em união, cooperação, companheirismo e harmonia, poderiamos alcançar os nossos objetivos.

" E PRECISO QUE TODOS SE ENTROSEM, OU SE FAZ ASSIM OU A ORQUESTRA DESAFINA. "

Maestro, cheguei atrazada por falta de tempo, mas adorei tudo quanto escrevestes e poder proporcionar a esses meninos curiosos e muitos deles parece-me que ja entendem mesmo do assunto, maior aprofundamento, atraves de suas riquissimas respostas.

" O meu teclado não esta harmonioso, por isso o entrosamento das letras e acentos graficos não aconteceram como deveriam, mas o culpado de tudo do meu comentario, foi o PC.

Beijos para o meu Maestro querido.

Maze Silva/fortaleza/Ceara.

Maze Silva disse...

Maestro,

O seu amigo e o meu amigo Armindo Portuleiro, esta mais do que grato, pelas lembranças enviadas pelo Enrico, por isso ele esta falando em retribui-las Fortalegicamente em 19 de Abril em seu show.

Como estarei presente ao show, irei conferir mesmo, viu Maestro!!!

Armindo, vou ficar de olho se vais cumprir o prometido, pois prometido e devido.

Beijos !!!

Maze Silva.

James disse...

UAU, maestro !!!
To impressionado !!!
É árduo o trabalho de vocês, hein??
rsrsrsrsrsrs
Mas que qualidade !!! Que coisa boa!!! Parabéns, até eu consegui entender como se faz um arranjo heheheheheehe

Abraços
James

Celular disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Celular, I hope you enjoy. The address is http://telefone-celular-brasil.blogspot.com. A hug.

Rosangela disse...

Olá Maestro!
Por motivo de força maior, estive afastada da net e não pude participar do seu blog... Mas estou adorando a aula que está dando a esses alunos curiosos!

Não me arrisco a fazer nenhuma pergunta, pois também sou leiga no assunto e não quero falar nenhuma bobagem!

Mas, deixo aqui os meus Parabéns pelo seu blog! Pelo carinho com que trata os seus fãs... Por essa troca de informações, que é importante para ambos os lados...
Por nos permitir dar as nossas opiniões, enfim... Está muito prazeroso passar por aqui!

E quanto a canção "Costumes", adorei saber que pensa em gravá-la, e claro que o Roberto e Erasmo vai liberar... Não tenha dúvidas!!!

Um grande abraço pra você!!!

Rosangela Amorim / BH

Anônimo disse...

É,Rosangela, ele já liberou...sou um cara de sorte.
Eduardo

Anônimo disse...

Estive fora no fim de semana pra me recuperar ...rsrs...me divirto com voces.
Vou tentar responder às ultimas perguntas
abração
Eduardo

Anônimo disse...

Marlos, eu costume conversar com esses tipos de artistas, cantores, pedindo que eles levem pra gravação uma referência, uma musica parecida, um artista do mesmo gênero, afinal, todos eles se inspiram em obras dos outros da mesma "praia". Um dos caras mais espertos (no sentido musical),aliás um bom amigo, pois já me deu provas disso, Zezé di Camargo, um dia me disse que os artistas em geral "não sabem o que querem mas sabem o que não querem". Nós produtores arranjadores, tecnicos e ponta-esquerdas, devemos ficar atento a isso
Abraço a voce, mineiro Marlos

Eduardo

Anônimo disse...

Marcia, voces do Coral da Universidade Gama Filho nos deram muitas alegrias em várias participações na carreira do Roberto. Me lembro quando eu mesmo, cheguei a ir na Universidade dscutir com o saudoso Maestro do Coral , Abelardo Magalhães sobre os arranjos que eu faria pra orquestra e até mesmo para o coral do qual voce participava . Era um coral maravilhoso, não sei agora como anda, espero que ainda seja de qualidade.
Foi bom revê-la no Navio ao lado de seu marido e fico feliz que voce , daí da California onde vive há tanto tempo esteja participando aqui com os meus amigos nesse blog.
Com relação ao atual trabalho do Roberto, se falarmos do DVD gravado em Miami, sua ultima gravação, claro que todos os arranjos são meus. Eu e o Roberto, depois de tantos anos trabalhando juntos, chegamos a um grau de conhecimento profissional que facilita o nosso entendimento na hora de decidir que tipo de arranjo fazer. Claro que às vêzes chego a fazer 3 arranjos pra mesma musica mas depois, (quase sempre rsrs), chegamos a um consenso
Um abraço
Eduardo

Cynthia Coimbra disse...

Querido Maestro, espero que tenha descansado bastante, pois pela agenda de show do RC e da sua "o bicho vai pegar" esse mês.
E ainda tem que responder aos amigos curiosos.....quanto trabalho!
Beijos

Anônimo disse...

Prezada Anônima
Voce não precisa fazer nenhuma pergunta técnica aqui nesse blog. Tenho muito prazer em ler os seus comentários e valorizo cada palavra sua mesmo não sendo um comentário tecnico. Aliás, a minha intenção nesse blog é muito mais aprender, saber onde devo melhorar pois é pra cada um de voces que eu faço o meu trabalho, é pra voces que tenho que fazer o meu melhor.
Um abraço
Eduardo Lages

Anônimo disse...

Mazé, que linto texto!
Parabens e obrigado pelo comentário
abraços
Eduardo

Cris disse...

Pelo jeito Maestro
vc descansou mesmo um pouquinho...pois voltou fazendo mil comentários super- interessantes! Senti sua falta por aqui.
Todos falam coisas interessantes, mas vc sempre chega para concluir os assuntos e, isso é muito bom!
Um grande abraço.

Cris

Anônimo disse...

Vinicius, como voce bem sabe, já tive banda de rock, já toquei na "zona", já toquei na igreja, já tive quarteto vocal, toquei na LBV , fiz jingles, batizados, casamentos, entêrros, toquei clássico,fui Global,toquei em Circo, fui "maestro do rei"(sou ainda)...ou seja, minha carreira foi movimentada com sol pela manhã, nevoeiro e trovoadas
á tarde , tempestades à noite mas as madrugadas sempre foram tranquilas e serenas com sonhos lindos e poucos pesadelos, assim sendo, tudo que passou por mim ralativo a música só enriqueceu o espírito do "véio' aqui. Sempre dei um jeitinho na hora que voce disse "incompatibilidade de gênios" de passar por uma praia de mares revoltos?...rs.
Viva a saúde, a família , os amigos e a música !!!!!
Abraço, véio jornalista
Eduardo

Everaldo Farias disse...

Eduardo,

Fico felicíssimo com a liberação de Costumes! Você acha que seria muito pensar em outras duas?

Não se esqueça de mim - Essa tem uma melodia muito bonita e acho que ficaria dez ao piano. É uma das mais bonitas do rei, que firma a sensação de ser inesquecível;

Eu preciso de você - é uma das mais românticas dele e também ficaria linda ao instrumento rei de todos, o piano.

Sei que você terá trabalhos e tempos de sobra para pensar nessas e em tantas outras, mas tive vontade de comentar sobre elas aqui!

Blog Música do Brasil
www.everaldofarias.blogspot.com

Um forte abraço amigo Maestro!

Anônimo disse...

Não terei muito tempo pra pensar não, Everaldo e voce tem muito bom gosto
eduardo

Cynthia Coimbra disse...

Realmente "Não se esqueça de mim", é uma escolha maravilhosa.Mas tenho certeza que seu bom gosto há de prevalecer.
Beijo

Everaldo Farias disse...

Rsrsrs, o maestro todo ocupado com seus shows e os do Roberto e eu ainda falei que teria "tempo" pra pensar! kkkkkkkkkk.
Eu me referia a outros discos que não fossem necessariamente esse! Você pode gravar essas e outras canções que acabamos por sugerir em outros trabalhos, claro!

Bom trabalho Eduardo, uma maratona com muita paz, nosso campeão!

Blog Música do Brasil
www.everaldofarias.blogspot.com

Um forte abraço!

Conceição disse...

Olá Maestro,
Estou realmente adorando este assunto e aprendendo muito, obrigada.
Mas tenho algumas curiosidades também sobre como acontece o processo de criação de uma música...Gostaria de saber o “caminho” de uma música, desde a inspiração até a gravação.
Acredito que além do prazer, existe um trabalho muito grande até que fique pronta...
Eu gosto muito de escrever... Sobre o que vivo, o que sinto.O Roberto sempre disse que compõe também sobre o que está vivendo, sentindo. Quando estamos com a emoção à “flor da pele” a inspiração vem mais forte, comigo é assim, rsrsrs
Parece que com o REI também. E com você? O que o inspira a criar músicas tão lindas???
Você tem músicas que são realmente maravilhosas, que nos passam uma emoção forte, mexem com o coração da gente. Destaco Confissão, Contradições, Eu vou sempre amar você, Às vezes penso, Assunto predileto, Coisas do coração... Parece que você estava lá, vivendo conosco as emoções e as transformando em músicas. Nos identificamos com elas.

Como acontece seu encontro, por exemplo, com um de seus parceiros mais constantes, o Paulo Sérgio? É preciso ter muita afinidade, muita cumplicidade não é?
Na verdade gostaria, se possível, que você contasse pra gente.
Alguns artistas precisam seguir um verdadeiro ritual para compor...Uns preferem compor durante a noite, outros precisam de um lugar bem tranqüilo...E você, precisa algo especial? É mais inspiração ou transpiração mesmo? Rsrsrsrs

Beijos azuis

Anônimo disse...

maestro de meu coração.....obrigada pelo carinho da resposta.....maestro...não sei como sera a seleção das musicasa para o seu proximo e bem sucedido cd....mas se voce coloicar musicas estrangeiras não eszqueça de colocar caso voce goste....WHO.....acho linda apesar de muito antiga....mas com seu arranjo ficara maravilhosa...espero que o seu cd...não demore muito senão os meus primeiros v~ao caducar de tanto quer esc uto.......MO MUSICA E PRINCIPALMENTEW UMA BOA MUSICA....DESCULPE AS VEZES OS MEUS DEDOS ESBARRAM EM OUTRAS TECLAS E SAEM PALAVRAS ESTRANHAS.....MAS O IMPORTANTE E MEU AMESTRO ENTENDER......ABRAÇOS CARINHOSOS DE QUEM TORCE MUITO POR VOCE MAESTRO.....

Anônimo disse...

maestro de meu coração.....obrigada pelo carinho da resposta.....maestro...não sei como sera a seleção das musicasa para o seu proximo e bem sucedido cd....mas se voce coloicar musicas estrangeiras não eszqueça de colocar caso voce goste....WHO.....acho linda apesar de muito antiga....mas com seu arranjo ficara maravilhosa...espero que o seu cd...não demore muito senão os meus primeiros v~ao caducar de tanto quer esc uto.......MO MUSICA E PRINCIPALMENTEW UMA BOA MUSICA....DESCULPE AS VEZES OS MEUS DEDOS ESBARRAM EM OUTRAS TECLAS E SAEM PALAVRAS ESTRANHAS.....MAS O IMPORTANTE E MEU AMESTRO ENTENDER......ABRAÇOS CARINHOSOS DE QUEM TORCE MUITO POR VOCE MAESTRO.....

Anônimo disse...

Muito obrigado, anônima
Sempre leio os seus comentários com o maior carinho. Não se preocupe se às vêzes esbarra em outras teclas pois as suas palavras nunca são estranhas

Eduardo Lages

Marcia Tristao-Bennett disse...

Meu querido Maestro Eduardo:

Aqueles tempos do coral da Universidade Gama Filho eram muito especiais para mim. Eu tive lagrimas nos olhos quando vc falou no saudoso Maestro Abelardo Magalhaes. Acho que eu gostava muito mais de ir para os ensaios do coral do que para as minhas aulas (fiz ciencias biologicas)- o coral era especial! Com certeza os ensaios e gravacoes com vcs tambem foram especiais para mim! Hoje, eu confesso, que nao sei como estah o coral - penso que o Abelardo nao esteja mais la.

Voltando a questao dos arranjos com o Roberto, imagino o trabalho arduo que nao deve ser, ateh que vcs cheguem a um consenso do que eh que faz sentido para a musica.

Estou adorando estas suas aulas e este carinho com todos nos. Sei que te toma tempo escrever e ler, mas o que vc estah nos ensinando estah de um valor sem igual! Todos adoram tudo que vc escreve, pelo que leio! E ainda mais em especial, por vir de uma pessoa com a sua inteligencia, conhecimento, e humildade!

Pode ter certeza, de que estes momentos que vivemos aqui, tambem vao ficar no coracao de cada um de nos.

Por favor, continue dando suas aulas tecnicas, que adoramos, e por favor nos peca a sua opiniao em algo que vc precise de nos tambem!

Beijos azuis!

Marcia Tristao-Bennett

Anônimo disse...

Conceição, compor é um dom divino. Todos nós,humanos, de alguma forma fomos comtemplados com esse dom. Alguns tem dificuldade pra transformar essa inspiração em poesia ou música mas a emoção de estar compondo eu tenho certeza que todos tem. Conseguimos fazê-lo melhor através de um processo de desenvolvimento na forma de exspressar o que sentimos. Acho que todos nós somos inspirados em determinados momentos quando alguma emoção nos envolve. Eu por exemplo, às vêzes tenho a inspiração para uma determinada letra numa musica mas tenho dificuldades em transformar aquilo em versos. Por uma letra numa musica já pronta é uma coisa dificílima. Ainda bem que tenho um parceiro musical (Paulo Sergio Valle) experiente, culto e principalmente muito talentoso, que entende os meus códigos explícitos quando cantarolo uma musica ainda sem letra pra ele e sabe exatamente o que quero dizer com aqueles sons transformando todos aqueles meus pensamentos em poesia formatadas como letra. Paulo Sergio, além de meu parceiro de musica , é um amigo muito querido , um irmão mais velho a quem recorro nos meus momentos de dúvida, seja ela de qualquer tipo. Por isso, quero dedicar a ele um tópico no blog pra mostrar a voces o orgulho que tenho de privar da sua amizade e parceria nas músicas.
Depois, Conceição, quero explicar com mais calma como funciona comigo todo esse processo de me inspirar, fazer a musica(que pode levar 5 minutos ou 5 meses)e levar ao Paulo Sergio que dá todo o formato poético e depois mostrar ao interprete(no caso o RC).
Abraço
Eduardo

Anônimo disse...

É uma pena Marcia mas o maestro Abelardo Magalhães já não está mais entre nós
Eduardo Lages

Conceição disse...

Obrigada Eduardo...Vou aguardar ansiosa!!!
Vai ser bom você colocar um tópico falando deste seu parceiro e amigo. Ele é realmente muito talentoso e com certeza muito especial!

Beijos azuis

Marcia Tristao-Bennett disse...

Ai, Maestro Eduardo Lages!!! Vc me fez chorar de novo!
O que vc sabe sobre o falecimento do Maestro Abelardo? Gostaria de saber mais, tantos anos morando aqui, perdi o ctc com todos.

Puxa vida...entendo que nao somos eternos!

Abracos

Anônimo disse...

por existir pessoa como voce...e que acho que vale a pena viver!!!!!!!voce e uma pessoa tão gentil.....que as vezes penso que voce e um ser humano em exti~ção de tantA educação e respeito pelas pessoas que te admiram.......parabens.....se eu ja gostava de voce...agora estou mais que encantada com voce pelo carater..pela educação e pelo jeito carinhoso de tratar das pessoas que tre admiram.......parabens maestro do meu coração.........e que a sua luz esteja sempre cintilante como as estrelas...pois para mim voce e uma estrela da musica!!!!!!!!adoro voce maestro!!!!!!com todo respeito...e admiração.......

Anônimo disse...

por existir pessoa como voce...e que acho que vale a pena viver!!!!!!!voce e uma pessoa tão gentil.....que as vezes penso que voce e um ser humano em exti~ção de tantA educação e respeito pelas pessoas que te admiram.......parabens.....se eu ja gostava de voce...agora estou mais que encantada com voce pelo carater..pela educação e pelo jeito carinhoso de tratar das pessoas que tre admiram.......parabens maestro do meu coração.........e que a sua luz esteja sempre cintilante como as estrelas...pois para mim voce e uma estrela da musica!!!!!!!!adoro voce maestro!!!!!!com todo respeito...e admiração.......

Vinícius Faustini disse...

Eduardo, o "véio jornalista" aqui vai aproveitar o embalo desta "promessa" que você deu à Conceição - de contar como é o processo de sua inspiração para uma melodia até o momento em que você a encaminha para o Paulo Sérgio Valle colocar a letra. Gostaria que você contasse um pouco mais de outros parceiros seus - o Alézio Barros e o César Augusto, e talvez algum outro que eu esqueci de mencionar.

Abraços do curioso agora promovido a ter a alcunha de "jornalista" (rs... não podia perder a piada),

Vinícius Faustini

P.S.: o antigo "fotolog" agora foi promovido a blogue aqui da Blogspot (sou seu colega de servidor).

O endereço é www.emocoesrc.blogspot.com

Convido você, Eduardo, e os amigos aqui do blogue a acessarem o endereço. Todos os comentários serão sempre muito bem vindos.

Anônimo disse...

maestro onde anda o sax-baritono na RC9 , vejo o músico do mesmo no tenor? Um abraço do fã trombonista wesley.

Anônimo disse...

Oi Eduardo...Sou fãzão do seu trabalho e acredito que cada um que frequenta esse espaço está mais fã ainda pela atenção que dais a cada um de nós. É quase que inacreditávelque uma pessoa do seu quilate e tão importante no mundo musical esteja aqui conversando conosco. Já estive ao seu lado no show de Fortaleza ano passado e pude conferir após sua divertida apresentação o quanto és simpático e humilde. Queria comentar com você sobre aqueles maravilhosos arranjos iniciais dos shows do Roberto fazendo com perfeição o clima do show que vai começar, fazendo arrepiar todos nós mesmo antes do Roberto entrar. A formatação dessa faixa inicial é muito demorada, ou estou enganado?

Um grande abraço e boa temporada de shows pra você e todo o RC9.

Valdimir Távora
(cearense morando em Belém/PA)

Rosangela disse...

Que bom Maestro! Fico feliz... Realmente, você é um cara de sorte! Não só porque o nosso Rei liberou a canção, pra você gravar no seu próximo trabalho, mas também porque você trabalha ao lado dessa pessoa Maravilhosa, que é o Roberto!
Mais sorte que isso, impossível!!!

Por outro lado, ele também tem muita sorte, pois tem ao seu lado, o Melhor e Maior Maestro!

Beijos!!!

Marlos Chambela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marlos Chambela disse...

Conseguí!! (hehehehe)

A música que começei a gravar a uns dias atrás (quando escreví que o cara queria uma coisa "Tipo assim, meio 'dark', um lance meio 'cavernoso'" (hehehe) Ficou pronta e ficou "dark", "cavernosa"... Eu diria mais: "sinistra"! (rsrsrs)

Fiz o que o você, Eduardo, sugeriu: Pedí referências. Sabe o que ele trouxe? - Um mp3 com uma música do Jackson do Pandeiro ("Um a um") e um cd do Iron Maiden. O resultado ficou uma música que tem as estrofes no estilo "Ana Carolina e Seu Jorge" (com direito a repique de pandeiro) e os refrões pesados, bem Heavy Metal.


Bem... Agora, depois de quase estourar os ouvidos, vou dar um jeitinho de ouvir o Cd "Cenário" e refrescar a mente (rsrsrrs)

Um abração!!!
Tô meio sumido, mas é a correria mesmo!

Um abração pra você, Amigo Maestro!
E um abração pra todos!

Anônimo disse...

Ainda comentando sobre as faixas instrumentais no início dos shows do Roberto brilhantemente produzidas por você, coloco aqui uma sugestão para que nós tenhamos acesso à elas através de download MP3 ou que você mesmo a gravasse em CD. Acontece que é um trabalho muito bonito mas que não conseguimos curtir isso porque não é sempre que a TV Globo abre os especiais com essa faixa. E aí, ouvimos uma vez nos shows e não conseguimos mais ouvir aquilo com mais cuidado. A única exceção foi no CD que acompanha o DVD do show gravado no Pacaembú, que não canso de ouvir aquele medley inicial. E tantos outros maravilhosos, mas que ficaram sem registro algum.

Fica aqui a sugestão à você. Acredito que todos os amigos aqui deste blog iriam adorar também.

Valdimir

Vinícius Faustini disse...

Eduardo, vou endossar o coro do Valdimir e pedir acesso às aberturas dos shows do Roberto. E olha que o "véio jornalista" pode fazer mobilizações sociais... rsrsrsrs.

No meu blogue eu estou falando das músicas do "Roberto Carlos intérprete" que estão atualmente tocando nas novelas. O texto mais recente é sobre a sua música na novela "Beleza pura" - falo sobre a canção e conto um pouco da trama da novela (tenho fraco por teledramaturgia...rs). Será um prazer se você contar um pouco da música e do que achou dela ter sido incluída na trilha.

E tô esperando o seu trabalho danado...rsrsrsrs.

Abraços do jornalista,
Vinícius Faustini

www.emocoesrc.blogspot.com

juliana flores disse...

Olá maestro Juliana de niterói!!
Adorei sua aula aqui no blog sobre regência e arranjos!!
Estou fazendo uma matéria na faculdade(faço licenciatura em música)que chama Acústica do som.Estamos vendo caractrísticas do som,o que é um som harmonico,inarmonico,senoidal e futuramente veremos as posições dos intrumentos na orquestra,por que tem aquela organização.Estou amando
Bem agora quando eu tiver uma dúvida vou tirar com o senhor!!(que Chique!!)
Uma pergunta:Meus avos querem saber quando o senhor vai dar outro show em Niterói??Eles viraram seus fans de carterinha
Tudo de bom para o senhor
Juliana Flores

Derbson Frota disse...

Grande maestro dos nossos corações, as emoções se aproximam...
Nesses dois próximos fins de semana você estará em nossa terrinha abençoada!
Quero dizer que não vou esperar chegar o dia 19, vou te "aperriar" logo no domingo, 13, pra tentar falar com você, e tirar uma foto ao seu lado.
Se por ventura você não puder me receber, não há problema! Eu entenderei perfeitamente.
O que importa é que estarei com minha família na praia de Iracema, aplaudindo como um doido o melhor cantor e maestro do Brasil!

Abraços, e até em Fortaleza

Derbson Frota
Tianguá CE

Ramon Duccini disse...

Caro Eduardo,
Endossando o pedido do Vinícius, essas aberturas poderiam ser disponibilizadas, hein ?

E mais uma coisa, o que os brasileiros que assistirão ao show do RC em Buenos Aires podem esperar de novidade ? rsrs

Um Abraço e Parabéns pelo trabalho..

Ramon Boechat Raunheitti Duccini

Júlio José disse...

Amigo Eduardo Lages,

Estudo música desde os 12 anos de idade (semana passada fiz 39) e já tive excelentes professores. Mas vou dizer uma coisa, nesses anos todos nunca tive uma aula tão boa e interessante como estas que você está dando pra gente. Ainda bem que não descobriram o seu dom de professor antes, senão hoje você seria conhecido como um grande professor de músicas e talvez não tivesse tempo para nos brindar com seus arranjos nas canções do Rei. Um grande abraço e mais uma vez parabéns pela atenção que sempre deu pra nós ! Júlio José

Anônimo disse...

Prezados Valdimir e Vinicius
Durente esses 30 anos com o RC, devo ter feito umas 12 aberturas para shows e especiais. É um trabalho elogiado pelo próprio Roberto, o que me envaidece muito apesar do trabalho que me dá pois certas vêzes o Roberto pede para acrescentar ou substituir uma determinada canção depois da abertura pronta. É complicado pois aquilo obedece a uma sequencia harmonica ou rítmica e qualquer mudança é como substituir uma peça no meio daqueles castelinhos que montávamos quando éramos crianças sem deixar que o castelo desmorone. Dá até desespêro mas com paciencia consigo. Não tenho o costume de guardar esses audios mas como muita gente me cobra isso, vou tentar recuperá-los de alguma forma
abraço Eduardo

Anônimo disse...

Juliana, não sou professor de musica nem tenho talento e conhecimentos para tal. O que sei é fruto desses 57 anos de musica. Comecei a estudar piano com 4 anos.
Quanto a shows em Niterói já estou me movimentando pra isso pois não consigo ficar longe da cidade. Não vou à Niterói desde a gravação do meu DVD. Sinto muita saudade de Niteroi City...Nikiti
abraço do Eduardo

Anônimo disse...

Prezado Derbson
Já pensou o que é a gente ira a Fortaleza duas vêzes em uma semana?rsrsr..tem muita gente que vai ficar com inveja...Fortaleza é otimo
Amanhã já estarei lá
Eduardo

Anônimo disse...

Oi, Julio, que aula o que rapaz...rs...para com isso...tenho muito que aprender ainda...estou me especializando agora em Funk...rsrs...me aguarde..rsrs
Eduardo

Anônimo disse...

Ramon, acho que o que voce pode esperar da temporada na Argentina é uma retrospectiva de todos os grandes shows e sucessos que o roberto fez nos paises Hispanos.
Minha opinião é que se os brasileiros que vivem lá quiserem que ele cante em portugues vão ter que gritar da platéia...claro que ele fará um belo show....em espanhol
abraço Eduardo

Anônimo disse...

Wesley, o uso do sax baritono na banda do RC começou comigo na época que eu usava o naipe de sopros como "jazz completo" ou seja, 4 trompetes , 3 trombones tenores, 1 trombone baixo, 2 saxs alto, 2 saxs tenores e 1 sax baritono.

Com a redução da orquestra por motivos logísticos, economicos, etc, fui adaptando a formação de acordo coom o repertório que o RC gravava a cada disco. Cheguei a conclusão que para os shows e repertórios atuais , a formação de 3 saxs, sendo 1 alto e 2 tenores é a que melhor se adapta, se bem que isso é uma questão de gosto mas levei tb em consideração o tamanho do barítono que é enorme para as viagens e já que tenho o Aurino, grande musico nas duas categorias, optei pelo tenor
abraço Eduardo

CON disse...

Olá Maestro
Também endosso o coro dos amigos Vladimir e Vinícius...As aberturas dos shows do Roberto são demais!!!
Além de lindas nos levam à lembranças de momentos lindos vividos diante daqueles palcos!!!
Pense mesmo com carinho na possibilidade de trazê-las para nós!
Beijos azuis

Dean de Sena disse...

Então é o seguinte, deixa eu ver se entendi.
Cada músico recebe um arranjo, de acordo com seu instrumento.
Daí, cada músico toca independente dos outros instrumentistas.(É isso?).
Depois disso o maestro fica encarregado de sincronizar todos os instrumentistas para tocarem em uma sintonia só.

Espero que seja mais ou menos isso.

Gostei da explicação e vou voltar aqui para entendê-la melhor.

Um abraço!