sábado, 29 de março de 2008

O que é uma "música boa" ?

Amigos, vou aproveitar esse blog pra explorar voces um pouco. Sempre tive dúvidas com relação ao conceito de "música boa" ou até mesmo da "boa música". Queria a opinião dos atentos, inteligentes e gentis amigos sobre esse assunto. Seria a que nos emociona? Seria a que mais toca no rádio? Seria a que mais vende? Qual o exemplo de uma música perfeita? Seria aquela que te transporta a uma lembrança ? A de algum momento especial? A que nos faz mexer o corpo?
Eu vou adorar se voces expressarem as suas opiniões.

Abração a todos
Eduardo

24 comentários:

Cynthia Coimbra disse...

Querido maestro, acredito que música boa é aquela que toca tanto a alma quanto o coração.Portanto é aquela que nos transporta aos momentos memoráveis...amar,dançar,pensar,sonhar.
Música boa é a que serve de fundo musical para o ato de viver.
Beijo

Anônimo disse...

Acho que a resposta é muito pessoal. Mas para mim, uma boa música ou música boa, nada tem a ver com vendagem ou mídia. É necessariamente, sentimento.... nem sempre feliz, vitorioso, mas oriundo do coração.Acredito que uma boa música nos traz lembrança, por que acaba sendo um marco de nossas experiências. Muitas vezes a música, "fala" exatamente o que queríamos dizer, ouvir ou retrata uma emoção que estamos vivendo.

É por isso que quando ouço "músicas" que se referem a mulher como "cachorra", ou o ato de fazer amor como "botar pressão", agradeço a Deus por ser fã do Mestro, do Roberto Carlos, Vinicius de Moraes....

Cássia Buscalin

Everaldo Farias disse...

É uma resposta pessoal mesmo, mas eu sou da mesma linha que a emoção é que conta!

Então música boa é aquela que tem conteúdo, mensagem na letra ou tem uma melodia agradável a nosso ouvidos!

A questão da harmonia vai além de uma discussão, é mais opinião mesmo! Há quem divirja bastante, mas para ser uma boa música, não é necessário apenas acordes dissonantes!

Não dá pra traçar um paralelo com as rádios ou mídia! Às vezes uma cena de novela faz crescer aquele tema, no caso o clipe!
Não há receita pra explicar como fazer uma boa música! Acredito que o propósito do compositor é o fundamental nesse momento! E a resposta não está mais nas rádios e sim no acolhimento do público!

E, para finalizar, eu concluo que a boa música vem de Deus, mesmo que não seja um hino religioso ou um culto à sua existência, mas é regida e inspirada pelo Maestro Maior!

Blog Música do Brasil
www.everaldofarias.blogspot.com

Um forte abraço!

Marlos Chambela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marlos Chambela disse...

Realmente, é um conceito bastante complicado... É difícil dizer porque uma música é boa e outra não.

Uma coisa que você, Eduardo, disse no outro tópico é uma grande verdade. Uma música realmente boa funciona muito bem independente do arranjo. Até mesmo à capella! Mas é claro que também um arranjo ruim pode derrubar uma música boa.

Quando eu começei a compôr minhas primeiras músicas, eu ainda não sabia NADA de música. (Hoje eu sei quase nada, mas antes era nada mesmo - hehehe) Mas então, naquela época eu fazia a melodia e a letra toda na cabeça. Depois é que eu procurava alguém pra ir me ouvindo e encontrando os acordes pra encaixar na minha melodia. Quando aprendí a formar alguns acordes, passei a compôr com um teclado, fazendo a harmonia, e as melodias ficaram mais pobres. As que eu fiz antes eram bem melhores.

A conclusão que eu tiro disso é que antes era apenas emoção. Não tinha nada que limitasse ou "moldasse" o que eu sentia e transformava em melodia. Depois, fiquei preso à harmonia que eu sabia fazer (que não era muita coisa) e a emoção acabou "pisando no freio". Tem pessoas que não se "limitam" a poucos acordes, mas se limitam a conceitos ou "temas" que devem ou não devem abordar, ou simplesmente se limitam ao "que vende". Mas o resultado é o mesmo: A emoção pisa no freio.

Música boa, então, é aquela que surge de uma espécie de sentimento assim. Acredito que quando um compositor se limita (seja de qual forma for) ele acaba não sendo espontâneo ou natural. E isso acaba sendo transmitido pra quem ouve. Não convence. Não emociona tanto como deveria emocionar.

Quanto à letra, acho que pra ser bom não precisa (nem deve) ser enfeitado demais, com idéias ou palavras difíceis de assimilar. Tem é que passar a idéia ou a mensagem de forma, digamos... sincera. Existem linguagens diferentes pra cada tipo de pessoas ou público. Mas o que deve é fazer sentido (nem que sejam apenas pela sonoridade das palavras, como muitas letras do Benjor e até do Tim Maia) mas não deve ser aquele tipo de letra feita apenas "pra vender". Nem a letra, nem a melodia.

Música é música. É pra mexer com a emoção. Marketing ou publicidade é outra coisa. Aí é coisa "pensada" pra atingir determinado "consumidor". O músico que pensa como publicitário se engana completamente e acaba não sendo bom.

Um abração, Maestro!!!!

Anônimo disse...

Tô gostando muito dos comentários...muito mesmo
Eduardo

Anônimo disse...

Eu gostaria que alguem exemplificasse uma música considerada perfeita , em sua opinião é claro e justificasse o porque dessa perfeição. Sei que isso é dificil de se explicar mas não custa tentar.
Eduardo

Cris disse...

Querido Maestro,

Creio eu, que música boa, é aquela que faz aflorar o lado mais belo de cada ser humano, que nos toca a alma e o coração, que nos faz fluir, acreditar na vida, ter esperanças... o resto é ruído!!!
Seu questionamento é interessantíssimo, pois vivemos um tempo onde tudo parece ter virado de pernas para o ar e os conceitos ficaram sem rumo, sem prumo. Entretanto, temos que continuar acreditando no que é capaz de nor dizer algo... e a boa música sempre nos fala ao coração. Com certeza!!!

Abraços carinhosos.

Cris

Cris disse...

Hum...Uma música perfeita...Vou pensar e mais tarde respondo, Maestro...

Cris

Anônimo disse...

Tenho dificuldade em citar uma música, por que existem obras sua e do Roberto Carlos que acho maravilhosas. Mas excluindo estas obras, diria que a música perfeita é "Eu Sei Que Vou Te Amar". A profundidade da letra, a sutileza das palavras, a delicadeza com que o Amor é descrito e vivenciado, tanto na alegria da presença quanto na espera da pessoa amada é... sensivelmente perfeita....

A melodia é linda e, embora eu não entenda tecnicamente nada,letra e melodia juntas, sempre me trouxeram uma forte emoção, a qual tornou-se ainda maior quando ouvi a canção de forma instrumental e com o seu arranjo.
Cássia Buscalin

Marlos Chambela disse...

Não discordando, mas complementando o que a Cris disse, acho que uma música boa não é apenas a que faz aflorar sentimentos bons. Pra cada gosto e personalidade existe algo que se identifique. Existem músicas que são capazes de fazer aflorar raivas, revoltas ou tristezas mas não deixam de ser boas por isso. A questão é: Uma música pra ser boa, precisa fazer aflorar no ouvinte alguma coisa que seja verdadeira. Precisa se identificar com o sentimento de quem ouve - seja esse sentimento o que for. Para isso, a música tem que partir do verdadeiro sentimento (e não da astúcia ou da visão do que é comercial) de seu autor.

Um exemplo que posso citar é a música "Que País é Esse?" do Legião Urbana. Essa música não faz aflorar sentimentos bons. Desperta uma espécie de revolta e decepção pela condição mesquinha do Brasil na política. E não dá esperança não. Pelo contrário. Mas ela se identifica com o pensamento e o sentimento de praticamente todos os brasileiros. Por isso ela é boa. Existem outras músicas com o mesmo tema mas que, provavelmente, foram feitas com a idéia de tocar nesse assunto porque "dá ibope". Essas outras, não marcaram como essa, que está há mais de 20 anos na cabeça do público.

Um abração!!!

Everaldo Farias disse...

Eduardo, vou citar duas e dizer os motivos, uma internacional e outra nacional, mas é claro que, graças a Deus, temos muitas músicas boas:

O grude (Roberto Carlos): Para um fã como eu, é impossível dizer qual música do Roberto é a preferida, diante de tantas clássicas e hinos que ele fez! Mas, em 2000 no programa do Faustão, em que ele, triste pra caramba, levantou a cabeça e cantou O grude, com uma introdução e frases de sax que não estão na gravação original e com toda aquela letra em duas estrofes que diziam tudo que em mil estrofes às vezes não se diz e com todo aquele arranjo lindo de cordas, rapaz, eu amo essa canção mais que as outras, é pura emoção, é divina!

As time goes by - É uma vergonha, mas ainda não assisti Casablanca, mas isso é importante pra não dizer que atrelei essa música à cena simplesmente! Ela é linda demais e embora eu entenda pouco o inglês, pensar nela como um fox me fascina, igual ao que você fez com Eu sei que vou te amar, ano passado e já citada pela colega!

Em muitas outras que eu citaria, todas apareceriam pela emoção e outros adereços como arranjos, mas sobretudo pela melodia!

Imagina se coisas como Cenário, Eu vou sempre amar você, Como foi, Confissão, Momentos tão bonitos ou Eu quero voltar pra você não são fantásticas? Algumas mais pelos arranjos ou pelas letras inspiradíssimas, mas todas elas pela melodia e emoção que passam!

Blog Música do Brasil
www.everaldofarias.blogspot.com

Um forte abraço, Eduardo!

Marlos Chambela disse...

Só uma observação:

A música que citei acima - "Que País É Esse / Legião Urbana" - não é meu exemplo de música perfeita não!!! Apenas foi um exemplo que usei pra ilustrar a existência de músicas que são boas mesmo fazendo aflorar sentimentos que não são bons.

Vou tentar pensar num exemplo (ou mais) de música que posso considerar "perfeita".

Um abração!!!

Cynthia Coimbra disse...

Uma música perfeita......nossa como é difícil.Vou escolher usando apenas a emoção.Eu diria que é "LIMELIGHT" de Charles Chaplin, pois ao ouvi-la tenho a sensação de flutuar,levitar,tenho vontade de estar nos braços de um amor....dançando.

Marlos Chambela disse...

O Everaldo deu um ótimo exemplo.

Como eu disse, uma música pra ser boa precisa se identificar com o sentimento humano (de quem ouve). Pra isso, ela deve partir do sentimento de quem compõe. O Roberto, por essa razão, tem muitas músicas tão boas. Porque não foram feitas simplesmente pra vender ou fazer sucesso. Foram feitas pra demonstrar seu sentimento, ou pra declarar o amor que sentia, ou pra fazer uma prece a Deus ou à Nossa Senhora... Ou seja: Partiram de dentro de seu sentimento e não da astúcia ou da visão do que é comercial.

"O GRUDE" é, como bem exemplificou o Everaldo, uma de suas músicas "perfeitas". Em poucas palavras (apenas duas estrofes curtas) ele fala de toda a essência da cumplicidade no relacionamento do casal. Coisas da sua própria experiência.


============
Sei que assunto aqui é outro, mas... Por que não gravar "O GRUDE" no seu próximo disco, Eduardo??? Seria uma boa, se o Roberto autorizar!

Um abração!!!

vinicius faustini disse...

Eduardo,

eu considero uma 'música boa' a que mais me sensibiliza quando a escuto - seja pela harmonia entre letra e música ou, também, pelo tema, pelo contexto no qual eu a ouvi. Acho que isso acaba por abranger todas as possibilidades que você levantou nas suas perguntas.

Eu vou enumerar duas canções que acho similares em seu tema, e que considero "músicas boas" porque tenho uma ligação muito forte com o teatro. Naturalmente, não é por estar em sua presença, mas acho que a CENÁRIO, sua em parceria com o Paulo Sérgio Valle, de uma emoção muito grande pra mim. Confesso que a escutei várias vezes em dias que eu ia trabalhar como ator à noite. Já a outra que considero "semelhante" ao tema levantado pelo Paulo Sérgio na letra que ele fez pra sua música é BEATRIZ, de Edu Lobo com Chico Buarque. A letra fascinante ainda é aliada às nuances da melodia do Edu.

Algumas canções são marcantes por trazerem um sentimento, uma vontade de "mudança" de coisas erradas que vemos por aí. Delas eu enumero REDESCOBRIR, do Gonzaguinha, O AMOR É O MEU PAÍS, do Ivan Lins.

Temos também as que, como eu disse acima, nos emocionam pelo conjunto de letra e música, que parecem caminhar lado a lado. Daí eu coloco todas as do Antônio Carlos Jobim e do meu xará Vinícius de Moraes, além de obras de Chico Buarque, Francis Hime e tantos outros...

Também tenho um fraco por trilhas - de filmes e de novelas - e algumas vezes eu acabo tornando isto fundamental para a música ser boa. Um exemplo recente, para mim, é a SEMPRE, que o Chico Buarque fez pro filme "O maior amor do mundo", dirigido pelo Cacá Diegues, e também a MEU MUNDO É HOJE, composta por Wilson e José Batista e que abre o documentário "Paulinho da Viola - Meu tempo é hoje" na interpretação do Paulinho.

Mas a minha lembrança que carrego como "música boa" é a do artista que desde menino eu acompanho - e por isso gosto e muito das canções interpretadas pelo Roberto Carlos. Não só pela maneira simples com a qual ele consegue chegar ao sentimento de uma pessoa, e de dizer coisas que, com palavras, te garanto que eu não saberia dizer. Das escritas por ele (sozinho ou com Erasmo), eu destaco OLHA, CAVALGADA, PROPOSTA, A CIGANA, O DIVÃ, CORAÇÃO, ALÉM DO HORIZONTE... bom, acho melhor parar aqui senão o texto fica grande... rs.

Muito obrigado pela questão levantada aqui. É um ótimo papo que merece sempre estar em voga - em letra ou em música.

Armindo Portuleiro disse...

Dizem que é preciso ter-se ouvidos para a música. Eu tenho ouvidos mas não sei se eles captam o mesmo som captado por outros. Tenho para mim que a composição musical é uma análise do som, tal como na pintura os impressionistas se interessam pela análise da luz.

Daí que sobre a pergunta do nosso Mestre Maestro, “O que é uma "música boa"?", eu diria que, como disse o meu Amigão Marlos, é um conceito bastante complicado.

Recuo no tempo, aos fins de 1974, princípios de 1975, quando eu e um amigo nos lembramos de convidar um nosso conhecido apreciador de música sinfónica a ouvir aquele que era o maior sucesso de todos os tempos dentro do seu género. Tratava-se de “Journey to the Centre of the Earth” uma ópera rock do multitecladista Rick Wakeman baseada no livro de Julio Verne, gravada ao vivo com a Orquestra Sinfônica de Londres, e o Coral de Câmara Inglês, além de uma banda de rock e um narrador.

O tal nosso conhecido apreciador de música sinfónica, munido de auscultadores, começou por ouvir com agrado a referida obra, enquanto eu e o meu amigo nos mantínhamos na expectativa. Porém, qual não foi o nosso espanto quando, repentina e violentamente, o nosso convidado retira os auscultadores dos ouvidos, exclamando: “Vocês querem conspurcar a minha qualidade auditiva?!”.

Eu e o meu amigo jamais esquecemos a nossa cara de espanto por sem querer termos ofendido tão excelsos tímpanos.

Abraços

Lucas Carneiro disse...

Eduardo, pra mim uma boa música é uma música com qualidade, ou seja, uma boa letra e melodia. Aquela que a gente ouve uma vez e fica gravada na cabeça por muito tempo. Por exemplo, a música "Pra Sempre" do cd de 2003 do Roberto. Olhando só a letra já fico emocionado, ouvindo a melodia, com aqueles arranjos magníficos, todos os instrumentos na sintonia certa, no tempo certo é de emocionar também. Aliás uma música que me deixa bastante emocionado é "Assunto Predileto" que você e o Paulo Sérgio Valle compos em 1996. A interpretação do Roberto com o seu arranjo, me faz arrepiar, principalmente no refrão.
Espero ter ajudado com a minha resposta.

Um grande abraço.

Lucas Carneiro
Uberlândia-MG

Anônimo disse...

A música "Como é grande o meu amor por você", para mim é perfeita pois exprime o maior sentimento que há o Amor, Amor esse que não há palavra no mundo que consiga denotar o imensidão que vai no coração. Não entendo muito de música, mas é o que eu sinto em especial.Sucesso!!!

Conceição disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Conceição disse...

Olá amigos,
Estive fora por uns dias e quando chego aqui me deparo com este debate magnífico, de alto nível...Fiquei feliz e me apressei em dar minha opinião...
O que é uma "música boa"?

No dicionário uma das definições de música diz o seguinte:

A arte e a ciência de combinar os sons de modo agradável ao ouvido.

Para mim é um presente de Deus. A inspiração do artista é algo divino...Combinar letras, sons, tocar um instrumento!
Você Maestro é um exemplo disto, quando o ouço tocar, quando vejo seus dedos correndo as teclas do piano, sinto que Deus passa por ali!
Eu amo música, não consigo viver sem...Meus filhos me dizem que são elas que me movem, rsrsrsrs. Realmente uma boa música mexe com todos os meus sentidos. Seus elementos provocam uma sensação auditiva que excita a minha atividade intelectual, desperta emoções e liberta meus sentimentos. E a diferença entre boa música e uma música boa? Existe esta diferença?
Para termos uma boa música, precisamos de um grande poeta, de um excelente arranjador, de músicos que tocam com a alma... Que saibam despertar os sentimentos mais íntimos de um ser...
A música boa é aquela que toca em nossos corações nos emociona. Para mim uma boa música não é apenas letra, ritmo...O que vale para mim é a emoção que ela me transmite.As que amo são todas "músicas boas". Quantas vezes ao ouvir, desejei ter sido eu a musa inspiradora, rsrsrsrs. Palavras que gostaria de ter dito...Ou escutado.A música mexe com a imaginação! Tem umas que nos marcam profundamente...E são eternas...É como um gosto, doce e suave... Sempre sentimos quando as escutamos.
A música tem o dom de trazer de volta sensações de momentos vividos...Assim como um perfume...Basta o cheiro para lembrar, sentir de novo a emoção.
Eu tenho minhas preferidas...São muitas, cada uma com sua importância, cada uma guardando um pouco da minha história.
Depois venho aqui apresentá-las...


Beijos azuis

Anônimo disse...

meu maestro que saudades de escrever para voce!!!!!!!!musica boa maestro???????e tão sutil esta resposta......e a musica que toca no findo de nossas alma......musica que não tem idade de acontecer........e como uma pessoa carismatica que quando a gente olha fica encantada que nunca mais esquece!!!!!!!!acho eu isto e musica boa..ou boaQ MUSICA!!!!ACHO QUE SÃO SINONIMAS!!!!!SÃO MUSICAS QUE NOSSOS CORAÇÕES AGRADECEM......SERA?????

Anônimo disse...

Eduardo,
Como leiga, mas amante da música, arriscaria dizer que é "a que mais emociona, a que nos transporta a uma lembrança, a de algum momento especial", acho difícil separar essas situações porque todas trata de sentimentos...
A música perfeita seria aquela que nos faz sentir, se não, querer sentir.

Cla® disse...

Maestro.
Creio que "música boa" é feita com o coração e muita simplicidade...
Beijo de fã.
Clarisse