quinta-feira, 20 de março de 2008

1989...uma foto muito feliz...que saudade!


Gentilmente enviada pelo amigo Lucas Carneiro

44 comentários:

Anônimo disse...

Isso eu diria que é um trio de respeito...
Tua fã

Anônimo disse...

que lindo ver 3 pessoas de peso no cenario da musica!!!!!!meu maestro do meucoração...lindo..como sempre......meu lindo compositor e que compositor!!!!!erasmo carlos....e meu amor ....mais lindo da minha vida.......meu sonhoacordado....meu desejo mais profundo de vivencia....meu amor mais lindo!!!!!!!!!!!r.c.

Lucas Carneiro disse...

Eduardo, valeu pela publicação da fotos. Você com esses dois mestres da música brasileira merecia ser postada essa foto. Um grande abraço.

Lucas Carneiro
Uberlândia-MG

Vinícius disse...

Belo momento desse especial. Confesso a você, Eduardo, que, em virtude de nesta época você só aparecer como pianista ou como maestro, eu (nos meus seis anos de idade), tinha certeza de que você era mudo...rs. Nesse especial, além de ter o duo com "Sentado à beira do caminho", o encontro entre Roberto, Erasmo e você foi deixa pra outros clipes do RC - que eram indicados pelo seu dedilhar no teclado ("Pássaro ferido" e "Nem às paredes confesso").

O curioso vai honrar o apelido... Você se lembra de alguma outra coisa dos bastidores deste encontro? Se houve alguma outra música que vocês três ensaiaram?

Abraços do curioso,
Vinícius Faustini

Armindo Portuleiro disse...

ERASMO – Pôxa! Não é que esqueci a letra!?

LAGES – eheheheheh

ROBERTO – Edu, o Tremendão hoje tá sentado à beira do caminho, se esquecendo da letra! Se vire pra mim e me toque aí uns acordes. Preciso acabar logo com isto, mora! Eu existo!

Leda disse...

Tenho todos os especiais do Rei em DVD; e este é muito bacana. O ano da insônia na AMAZÔNIA..do TOLO...VOCÊ NÃO SABE...entre outras.
Neste especial, é comentada a famosa "dormidinha" do Rei ao compor com seu parceiro, Erasmo Carlos, SENTADO À BEIRA DO CAMINHO.
Quando o Rei acordou, fez o refrão.
Parabéns pela foto Lucas!
Um abraço especial para o Maestro!

Derbson Frota disse...

Realmente o especial de 89 foi muito bom e essa foto me deixou também feliz e com saudade!
O maior cantor do país, com seus dois grandes colegas, parceiros e irmãos. Um trio fantástico!

Derbson Frota
Tianguá CE

Everaldo Farias disse...

Maravilha Eduardo, Valeu Lucas a foto!
Nesse especial, o Erasmo brincava um pouco com as canções do novo disco do Roberto que eram dor-de-cotovelo e o rei falava ao Eduardo: "como se ele não tivesse dividido a parceria". Roberto arrasava na interpretação de O tolo!

Blog Música do Brasil
www.everaldofarias.blogspot.com

Um forte abraço!

Conceição disse...

1989...Quanto tempo!! Mas parece que foi ontem, lembro-me bem deste especial.
Bateu saudade também, rsrsrsrs
Que trio hein? Só "feras".


Beijos azuis

Conceição disse...

Maestro, só mais uma coisinha... Quero desejar uma feliz Páscoa a você, sua família e a todos os amigos que frequentam este blog. Que Deus os abençoe.

Beijos azuis

Anônimo disse...

Obrigado, Conceição, Feliz Pascoa pra voce tambem

Eduardo e família

Anônimo disse...

maestro de meu coração...quero desejar para voce e toda a sua familia...uma feliz pascoa...que a luz esteja bem proxima de voces...esta luz se chama Jesus......que voces tenham um lido domingo de pascoa....com muito chocolate...que seus netos se lambuzem bem desta delicia e que voces passam a pascoa com muita alegria ..pois a vbida so vale com alegria......alegria que move o mundo.........FELIZ PASCOA!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Muito obrigada, anônima
Eduardo e familia

Anônimo disse...

Eduardo,
sem comentáriossssssssss! Mas, SEMPRE LINDO !
TUA FOTÓGRAFA

Anônimo disse...

Que nesta páscoa

Renasçam suas expectativas

Que a fé se fortaleça

Que as esperanças se renovem

Que a magia da vida ilumine os seus sonhos!

Feliz Páscoa!!!

Anônimo disse...

Cientistas revelam que comer um pedaço de chocolate é mais estimulante para o ritmo cardíaco e o cérebro do que dar um beijo apaixonado. (será?)
boa páscoa.

Pilatti disse...

Esse é um dos melhores momentos de toda a história de todos os especiais de fim de ano. "Sentado á beira do Caminho" (com laralaralara ou sem?) e "Tolo" (impagável o Erasmo dizendo que não podia ouvir que chorava...).

Feliz Páscoa, Maestro. Jesus te abençôe, sempre.

Abraços!

LILIAN HAHN MARIANO DA ROCHA disse...

FAZ ALGUM TEMPO
NÃO ESCREVO
MAS PAAAASSO POR AQUI
TOOOOODOS OS DIAS

ASSIM
VAI ATRAZADINHO
MEUS VOTOS DE FELICIDADES
POR MAIS UM ANO
DE VIDA
BEM VIVIDO E O DESEJO
DE QUE SEJAM
MUITOS ANOS AINDA
INTENSAMENTE VIVIDOS
COM PAZ
SAUDE
E FELICIDADE

E, JÁ QUE JÁ ESTAMOS
NA PASCOA
VAI AQUI MINHA MENSAGEM
PRA VC E TODOS OS INTERNAUTAS
QUE POR AQUI
NO TEU BLOG
PASSAM

Páscoa é tempo de Amor,
de família e de Paz...
É tempo de agradecermos
discretamente
por tudo que temos
e por tudo que teremos.
Páscoa é um sentimento
nos nossos corações
de esperança e fé e confiança.
É dia de milagres;
é dia dos nossos sonhos parecerem
estar mais perto,
tempo de retrospecção
por tudo que tem sido
e uma antecipação de tudo que será.
E é hora de lembrar
com amor e apreciação
as pessoas em nossas vidas
que fazem diferença...
E vc Eduardo, faz a diferença
Em muitas vidas


BJS

COM CARINH0

LILIAN

SANTA MARIA - RS

Anônimo disse...

Lilian, muito obrigado

Eduardo Lages

Anônimo disse...

Pilatti, muito obrigado

Eduardo Lages

Anônimo disse...

Pilatti, muito obrigado

Eduardo Lages

LILIAN HAHN MARIANO DA ROCHA disse...

EDUARDO

TE ENVIO
ESTE SITE
PRA VC
DAR UMA OLHADA NOS VIDEOS
E TE INSPIRARES
SE É QUE PRECISAS

MAS COMO ANDAVAS
PROCANDO IDEIAS
E ETC
COM PESSOAL
DO BLOG
ACHEI QUE
PODERIA TE INTERESSAR
DAR UMA UMA OLHADA

VC ENTRA EM
www.almacarioca.com.br
E ENTÃO ENTRA EM VIDEOS
E OS SELECIONA
POR NOME
DO ARTISTA

BJS

TOMARA LHE SEJA UTIL

LILIAN

Mazé Silva disse...

Que foto brilhante e que momento inesquecível, maestro!!!

Quando postastes essa foto, estava ausente, mas sei que a mesma entrou para história. Lamento não ter sido uma das primeiras a ter feito o meu comentário.

A publicação foi muito bem merecida. O nosso amigo Lucas Carneiro, grande colaborador do Blog do Fabiano Cavalcante e também seu amigo, teve a felicidade de enviar-te essa brilhante foto, mostrando esse grande momento vivido em sua carreira, ladeado por dois grandes artistas e parceiros, Roberto e Erasmo.

Você Maestro, entre os dois, parecía-me tão majestoso quanto o Rei, pois estavas lindamente a tocar belos acordes em seu piano, como sempre fazes com leveza e competência.

Maestro, mesmo atrazada, desejo-lhes uma Feliz Páscoa, para você e sua família. Nem tanto não é Maestro, pois a Páscoa tem início agora e prolonga-se até junho, por isso temos muito ainda para viver momentos de reflexões e de Fraternidade.

Um grande beijo da sua fã.

Mazé Silva/Fortaleza/Ceará.

Marlos Chambela disse...

Eduardo,

Já ví Vinícius e Everaldo disputando (hehehe) o título de "Curioso". Mas agora o mais curioso vai ser eu. E o pior de tudo é que tenho uma curiosidade meio "fora do contexto", que o pessoal aqui, certamente, deve não se interessar:

Na foto aparece você, o Roberto, o Erasmo e um ilustre meio desconhecido: O piano elétrico que você tocava. Aquele era qual? O CP-80 da Yamaha? E a minha maior curiosidade é o seguinte: Por que era tão grande se era eletrônico?(hehehe) Nunca ví um desses de perto. Já me disseram que tinha cordas... Mas achei que era papo furado. Como é que era?

Outra coisa: Você gostava do som dele (e também dos teclados da época, como o DX7)? Ou usava meio a contragosto, preferindo o acústico?


Um abração!!!!

Anônimo disse...

Marlos, o teclado da foto era um CP 70 da Yamaha . De todos os teclados eletrônicos, o CP era o que mais me agradava pois ele tinha teclas com pêso de piano acústico , o que é muito importante para pianistas pois os demais teclados são para tecladistas, ou seja, aqueles que aprenderam a tocar em teclados(teclas muito mais macias e estreitas) O CP 70 (CP 80 tinha 80 teclas)foi o precursor dos teclados "duros" e isso favorecia aos pianistas para shows, performances ao vivo, etc. Exemplo dos caras que aderiram : Guilherme Arantes, Ivan Lins, Paul Macartney, todos pianistas. Após algum tempo, a Yamaha lançou o CP com midi mas não chegou a ser um grande sucesso, logo depois sendo substituído pelo Yamaha KX 88 que era apenas um controller para midi, não tinha som próprio, apesar de teclas pesadas. Quanto ao DX7, que até hoje é considerado o "rei" dos teclados eletronicos, haja visto que até hoje, com tanta evolução na tecnologia ele é disputado a "tapa' para gravações, nunca foi um instrumento prazeiroso pra mim pois suas teclas são por demais "moles" se assemelhando a um acordeon ou aqueles antigos teclados de boca aos quais, nós músicos chamávamos de "apurrinhola". Hoje, estamos na época dos instrumentos virtuais mais muito se valoriza ainda o DX7.
Abraço
Eduardo

Anônimo disse...

Marlos, esquecí de te dizer que o CP70/80 é eletroacústico e tem cordas sim
Eduardo

Marlos Chambela disse...

Eduardo,

Muito obrigado, mais uma vez, por dar uma aula! Caramba! Quando vc resolver mandar a conta acho que vou ficar endividado... hehehe

Eu tenho vontade de usar um DX7, principalmente pra tentar fazer "aquele som" do Buchanan. Há poucos dias eu consigui chegar quase naquele timpre (do piano de "Pobre de Quem me Tiver Depois de Você") usando o Kurstwail SP76 e alguns plugins no ProTools.

Aquele som que você usou na "Assunto Predileto", fazendo a base na introdução e nas estrofes, é outro que gosto muito e tento chegar perto. (aquele que cada nota sai numa posição do Stereo, entre Direita e Esquerda) Só espero que você não resolva cobrar pela inspiração! hehehehe


Um abração pra você!!!

Anônimo disse...

Marlos , o som do piano do Robin Buchanan é de um módulo modelo P330 da Rolland incrementado com efeitos do proprio módulo...Chorus, delay, reverb, etc. No caso de Assunto Predileto, aquela musica foi toda sequenciada por mim e para conseguir aquele efeito stereo fiz o pan manualmente colocando nota por nota cada uma de um lado do stereo.
Coisas de um desocupado na época e ficava inventando idéias com o softer Performer da Mac.
abs Eduardo

Vinícius disse...

Eduardo, ouvi a gravação de José Augusto pra "Coisas do coração", achei ela interessante, em especial por se aproximar muito da maneira como foi pensada para o Roberto cantar. Faço votos de que ela toque mais na novela (quem sabe o público aqui não dá audiência pra trama global? eles estão precisando... rs).

Abraços do curioso,
Vinícius Faustini

Marlos Chambela disse...

Puxa, Maestro!!!

E eu tentando programar o pan pra sair automaticamente (uma nota de cada lado) ao tocar, no banco de usuário do XP-80... O máximo que conseguí foi fazê-lo sair aleatório, mas sem posição certa pra cada nota. E você fez manualmente!!! O tempo que eu já gastei tentando fazer isso, já teria colocado cada nota de "Brasileirinho", manualmente, em cada lado do stereo (hehehehe)

Por falar em "Assunto Predileto"... E aquele slide de baixo, entre a primeira e a segunda estrofe e logo depois do solo de Fluguel? O mesmo tinha também na música "Cheirosa". Na época eu achava engraçado... Recentemente descobrí um software que faz algo parecido: "Hardcore Bass" mas não é exatamente como o que você fez naquele disco do RC. Como é que você fez aquilo? O que usou?


Me desculpe, Eduardo, por tantas perguntas e, aos amigos do blog, desculpem pelo assunto meio técnico, que deve ser meio sonífero pra alguns (mas pra mim é meu assunto predileto - hehehehe)

Um abração!!!!

Armindo Portuleiro disse...

Disse o Marlos Chambela, na mensagem acima:

“Me desculpe, Eduardo, por tantas perguntas e, aos amigos do blog, desculpem pelo assunto meio técnico, que deve ser meio sonífero pra alguns (mas pra mim é meu assunto predileto - hehehehe)”.

Acontece que embora eu seja um leigo na matéria, o que é certo é que dei por mim muito entusiasmado seguindo esse bate-papo técnico-musical e, mais do que isso, maravilhado pela amiga e simpática prontidão com que o nosso Maestro a ele se ele se entregou, melhor dizendo, a ele se entrega, pois acredito que não vai ficar por aqui, vivo e interessante que está o bate-papo e entusiasmados que por certo, tal como eu, estarão os amigos “habitués” frequentadores do blog.

Abraços

Anônimo disse...

Armindo, desconfio que voce vai me pagar um bom vinho portugues em julho. Vá se preparando...rs
Eduardo

Júlio José disse...

Amigo Eduardo, fiz o trailer de um "longa metragem" caseiro que fiz em Minas Gerais. Dê uma conferida que você vai conhecer os arranjos que você fez pra trilha sonora. Veja em http://br.youtube.com/watch?v=qZjpGJPFtFE . Um grande abraço. Júlio José

Anônimo disse...

Julio,assistí lá no youtube o seu "longa metragem"....gostei....rs...a trilha sonora parece que caiu como uma luva nas imagens. Quem sabe eu recebo um "Oscar"...
abraço
Eduardo

lucas carneiro disse...

Eduardo, ouvi "Coisas do Coração" com o José Augusto. Ficou excelente, não mudou quase nada em relação a gravação do Roberto, é claro que também nem tem comparação comparar RC com algum outro cantor. Mas ficou muito boa mesmo, José Augusto é um excelente cantor e merece estar de novo entre os sucessos da atualidade. Um grande abraço.

Lucas Carneiro
Uberlândia-MG

Armindo Portuleiro disse...

"Armindo, desconfio que voce vai me pagar um bom vinho portugues em julho. Vá se preparando...rs
Eduardo"
--------------

Caro Maestro:

Diz um provérbio espanhol que "para vinho ter gosto de vinho, deve ser tomado com um amigo”.

E eu digo que se em vez de um amigo poder ser com mais, melhor será a degustação de bebida tão espirituosa. Por isso, cá fico ansiosamente esperando o Mestre Maestro, sendo que para receber tão ilustre visita, estarei devidamente acompanhado com os nossos amigos Baco e Dionísio, que de propósito se deslocarão de Roma e da Grécia, para em data tão importante estarem no país onde a terra acaba e o mar começa.

Tomara que o Mestre Maestro venha acompanhado do meu amigo e fã Enrico, que, estou certo, estará preparado para chegar aqui e bancar uma de fala portuga como só ele é que sabe.

Ah! Lembrei-me agora que o nosso amigo físico, matemático, astrónomo e filósofo italiano Galileu Galilei, me telefonou dizendo que não poderá estar presente fisicamente a tão importante efeméride mas estará filosoficamente representado com estas suas palavras que me pediu para mandar ao seu ídolo Eduardo Lages: "O vinho é composto de humor líquido e luz."

Também o nosso amigo Luiz Groff, escritor e enólogo de Curitiba, mandou-me um e-mail lamentando a sua ausência, pedindo-me também para lhe enviar estas suas sábias palavras: "O enólogo é o cara que, diante do vinho, toma decisões e o enófilo é o cara que, diante das decisões, toma vinho!".

Puxa, vida! Falta tanto para Julho!!! Acho que vou tomar um vinhinho pra ajudar a passar o tempo!

Grande abraço!

Anônimo disse...

Mestre Armindo, valeu!!!!!!!!
Até lá!!!!!
Abs
Eduardo (enófilo)

Anônimo disse...

Lucas, também ouví "Coisas do Coração" com o José Augusto e gostei. Só acho um ato muito corajoso, alguem gravar uma musica depois da mesma ter sido gravada pelo Roberto e Emílio Santiago, ainda bem que foi o José Augusto, ele sempre "manda bem"
abraço
Eduardo

vinicius faustini disse...

"AND THE OSCAR GOES TO... Edward Lah Gees"...rs. Legal o trailer, Julio. Acho que o fundo musical vai ajudar bastante.

Aliás, Eduardo, a pergunta do Julio despertou uma curiosidade só pra eu honrar meu "título". Você já fez alguma trilha de filme ou peça em sua carreira, e tem interesse neste trabalho?

Abraços do curioso,
Vinícius Faustini

Marlos Chambela disse...

Eduardo,

Também ouví a gravação do José Augusto para "Coisas do Coração" e uma coisa me chamou atenção e despertou uma dúvida:

O arranjo é praticamente o mesmo que você fez para o LP de 1987 do Roberto. Considero que as diferenças em relação à sua gravação para o RC são relativas à execução do arranjo, ou seja, a interpretação do músico. (me corrija caso eu esteja errado)

Pelo que percebí a gravação é toda seqüenciada (pelo menos, foi a impressão que eu tive nas únicas duas vezes que ouví a gravação inteira).

Mas em relação à concepção do arranjo, como é que ficam os seus direitos? Consta como arranjo seu? Ou recebeu o nome de quem sequenciou? Como é que a lei assegura a autoria ou a concepção de um arranjo, independente da composição da melodia?

Um abração, Maestro!!!

Anônimo disse...

Marlos, não ouví ainda com atenção a gravação do Zé pois as poucas vêzes que ouví foram na propria novela das 7:00 numa noite que resolví assistir a novela pra ouvir a minha musica mas tocou um trecho pequeno e fiquei mais ligado na voz. Quanto a direitos dos arranjos, deve existir na teoria mas certos arranjos fazem tanto parte da musica que se torna impossível não repetí-los. Eu mesmo , nos meus CDs já reescreví sem muitas mudanças alguns arranjos que foram feitos para musicas do Roberto por outros maestros . Confesso que isso muito me incomoda além de ser discutível e complicado.
É muito subjetivo o conceito de arranjos "copiados". Imagine regravar-se a musica "Detalhes" sem repetir aquela frase da flauta tão conhecida. Imagine, regravar "Amigo" e não se usar o famoso pa-para pa-para pa-para da introdução.
Isso é uma conversa longa...
Eduardo

Anônimo disse...

Vinicius, na época em que eu trabalhava na TV Globo , cheguei a fazer algumas trilhas incidentais para novela. Fiz algumas músicas para peças infantís em Teatro mas as únicas que lembro são as que foram feitas para "Sonho de Alice" produzida por Roberto Carlos há anos atrás e estrelada pela Myrian Rios. Essa trilha , que tambem contem músicas compostas pelo próprio Roberto e pelo Paulo Sergio Valle saiu em LP da CBS (hoje Sony) e foi um sucesso de vendas.
Quanto a música pra cinema, é a minha grande frustração na carreira por não ter feito nenhuma (fora algumas musicas pra filmes publicitários).
O incrível nisso tudo é que sou louco por músicas de filmes, estando a maioria delas na minha lista de favoritas.
Fazer o que, né?.......
Eduardo

Júlio José disse...

Achei interessantíssa a questão levantada pelo MARLOS. Estou fazendo uma monografia cujo tema é DIREITOS AUTORAIS DA MÚSICA NO BRASIL (falta definir melhor o título) e um dos capítulos é justamente sobre isso, pois o ARRANJADOR é um compositor também, uma linda música sem um bom arranjo não aparece, e, uma música "simples" bem arranjada pode tornar-se um clássico. Os exemplos dados pelo Maestro (Detalhes e Amigo) mostram muito bem isso. E não temos como negar que os arranjos de introdução e solos das músicas não sejam composições. Na maioria das vezes o "compositor da música" faz a letra e a melodia da letra, enquanto que os detalhes de introdução, solos etc. ficam por conta do ARRANJADOR que, muitas vezes é que faz a diferença e transforma uma música sem expressão numa canção de sucesso. Por isso também sempre questionei e defendi que o Arranjador teria sim, que ter seus direitos resguardados na música.

Anônimo disse...

Julio, sou da opinião que uma música boa (qual o conceito de musica boa?)por si só tem chances de se tornar um sucesso independente de arranjos e até mesmo de intérprete mas acho tambem que uma música boa pode ter suas chances diminuidas se um determinado arranjo não lhe cair bem. O mai difícil é uma música sem atrativos fazer sucesso em decorrência de um bom arranjo.
Esse assunto me sugere um debate entre amigos aqui no blog sobre "musica boa"
abs Eduardo