sábado, 9 de fevereiro de 2008

Tenho amigos produtores...Que bom!!!

Amigos, muito legal o que tenho lido sobre o novo repertório;
Conceição, obrigado pelos links do youtube com as canções francesas.
Minhas preferências no caso de musica francesa são: Hymne a L'amour e La vie en Rose (imbatíveis). Gosto muito tambem de uma canção francesa chamada "Feuilles Morts" com titulo em ingles "Autumn leaves". Aliás, não tenho certeza se é uma musica composta por franceses mas me lembro que marcou muito com a letra em frances. Isso é uma missão para o Super-Vinicius.
Se for possivel, quero deixar um espaço para uma musica de Michel Legrand. Meus amigos mais antigos sabem porque...eu era vidrado nesse cara...ainda sou.
James, Asa Branca foi um carro chefe meu no tempo em que eu tocava piano na noite. Eu fazia um "quatro mãos" com Luisinho Eça, pra mim, o maior pianista popular brasileiro de todos os tempos.É uma boa idéia.
Eliana, com relação a "Por una cabeza" e "Reve rouge",preciso mais informações
sobre essas musicas. Sei que as conheço mas não lembro exatamente.
Helo, "Canzone Per Te"é bonita . Acho que "Eu te amo tanto" é uma musica muito bonita mas muito pessoal do RC
Armindo e todos amigos, quero lembrar que essas musicas a serem gravadas, devem ser bem conhecidas e representativas dêsses países, se êsse projeto internacional for mesmo realizado.Acho que já temos umas cinco ou 6 musicas escolhidas...por mim e por meus amigos produtores.
Abraço
Eduardo

70 comentários:

Anônimo disse...

É uma grande idéia ter admiradores participando da escolha de musicas para um CD. Tomara que essa moda pegue!

Fernando Bastos (Rio de Janeiro)

James disse...

Ganhei o dia !!! O maestro falou de mim novamente !!! rsrsrs

É, maestro, mas não esqueça da música "Amigo", por favor. É minha canção preferida, e ficaria linda na versão instrumental (pelo menos eu acho).

Um forte abraço,
James Lima
http://www.flogao.com.br/rcbraga

Everaldo Farias disse...

Eduardo,

É legal saber que os singelos comentários que fazemos contribui em um trabalho tão maravilhoso como esse seu que é algo nosso, ou seja, temos a oportunidade de comentar algo que será para nós!
Pelo andar da carruagem, temos repertório pra um show ou um disco duplo! Vê lá se não nos mata de emoção tá?
Um forte abraço!

Conceição disse...

Maestro...Produtores??? Adorei!!! Daqui a pouco vamos querer entrar no estúdio com você, rsrsrsrsrs
Realmente Hymne à L`amour e La vie em rose são imbatíveis!! Haja coração!!
Acredito que este CD será um fenômeno porque só temos sugestões boas hein?
Nem sei como pude me esquecer de sugerir Les Feuilles Mortes , linda demais.
Quero mais uma vez te agradecer Eduardo pela oportunidade que está nos dando...”Um artista tem que ir onde o povo está.”Você está nos deixando ir até você também...Isso é louvável!
Mais uma vez você demonstra quem é. Não é à toa que temos imensa admiração e respeito pela sua pessoa!
Que Deus o abençoe sempre, mais e mais...Sua vida será só de sucesso, felicidade, amor, porque este desejo parte do mais fundo do meu coração e acredito que do coração de todos que aqui participam.
Beijos azuis

Conceição disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Conceição disse...

E agora Maestro, fiquei animada, ninguém me segura, rsrsrs.
Mais sugestões:
AMO Elvis Presley, ele gravou lindas canções, todas com muito sucesso, entre elas:
Suspicious Mind's
Always on my mind
You've lost that loving feeling
Can't help falling in love

E o que me diz de Simon & Garfunkel?
Bridge over troubled water
Ms. Robinson
The boxer
Todas lindas demais...

Se quiser envio os link's tá?
Beijos azuis

Vinícius Faustini disse...

Com tamanha responsabilidade destinada a mim, espero que as fontes que pesquisei sobre a música estejam com os dados corretos. Mas, Eduardo, a letra em francês, que foi a que mais te marcou, é a original.

"Les feuilles mortes" foi escrita em 1945 por Joseph Kozma e Jacques Prévert. Dois anos depois, ela recebeu a versão em inglês - intitulada "Autumn leaves" - feita por Johnny Mercer.

Coincidentemente, ambas tiveram muito destaque depois de fazerem parte de filmes. A em francês, no filme "Les portes de la nuit", e a em inglês no filme "Autumn leaves" (feito pela dançarina Joan Crowford). Desde então, recebeu gravações de artistas como Nat King Cole, Stan Getz, Chet Baker, Barbra Streissand e Michel Légrand - aliás, tem aí mais uma canção com a qual você tem margem para homenagear este grande artista.

Partindo para outro assunto que você mencionou no texto, Eduardo, a "Eu te amo tanto" foi interpretada pela Leila Pinheiro em um show dela ao vivo. E, no ano passado, a Claudette Soares se apresentou na Sala Baden Powell, em Copacabana, com um show em homenagem ao Roberto. Depois de ter cantado "Eu te amo tanto" e "Pra sempre", a Claudette falou ao público que o RC disse a ela que gostaria que ela gravasse as duas. Mas, concordo, "Eu te amo tanto" é uma música extremamente pessoal para o Roberto, não sei se você se sentiria à vontade em gravá-la.

Bom, espero ter ajudado em alguma coisa. E tomara que tenhamos boas novas para a música instrumental brasileira.

Abraços do curioso,
Vinícius Faustini

www.flogao.com.br/emocoesrc

Everaldo Farias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Everaldo Farias disse...

Espero não estar extrapolando minha cota de sugestões! É compreensível porque todos nós amamos seu trabalho! No disco Romantic Classics do Julio Iglesias, 2006, tem uma canção que depois descobri ser dos Bee Gees chamada "How can you mend a broken heart"! Eu amei essa música e a interpretação do Julio! Depois, dá uma sacada! Nesse mesmo disco, o Julio canta It´s impossible do Armando Manzanero, outro grande compositor que possui canções lindíssimas, algumas gravadas pelo rei como Esta tarde vi llover! Ainda do repertório do Julio, tem uma canção gravada em dueto com a Diana Ross, em 1984 linda demais, chamada All of you! Acho que também ficaria legal! Como disse antes, temos repertório para dois ou três discos agora, viu? Rsrsrs

Um forte abraço, Eduardo!

Anônimo disse...

O que acham de "Love Letters" e "Smile" ?

Eduardo Lages

Anônimo disse...

Gosto muito de "It's Impossible" do meu amigo Manzanero...muito bem lembrado
Eduardo Lages

Anônimo disse...

Vinicius, se eu quiser homenagear o Michel Legrand terá que ser com uma musica dele próprio e assim mesmo tocando de uma forma bem intimista pois não tenho capacidade nem pretensão de fazer algo comparável ao que ele fez.
Não tô com essa "bola toda" não
Eduardo Lages

Anônimo disse...

Uma coisa que não tinha passado pela minha cabeça é a possibilidade de fazer um album duplo. Não sei o que a gravadora pode pensar disso...deve ter um preço final muito caro para o consumidor mas seria ótimo.Engraçado, enquanto o mercado fonográfico se retrai cada vez mais, fico eu pensando em gravar album duplo....rsrs...aos 60 anos...toma jeito maestro!!!

Eduardo Lages

Anônimo disse...

Maestro querido,
Grave mesmo Manzanero que é lindíssimo! E grave também um álbum duplo,para ficarmos nas nuvens ouvindo seus arranjos.
Beijos. Muitos!!!!!!!!
Regina

Everaldo Farias disse...

Eduardo, a idéia de um disco duplo é legal, porém acho que o custo final fica caro para o consumidor, algo variando entre R$ 30,00 e 50,00 numa época em que a pirataria vende a R$ 3,00. É claro que nós fãs, iriamos adorar! Mas, acredito que seja um caso a se pensar com muita atenção! Talvez um show longo que não dê em um único disco!
Você falou em love letters e smille! Se eu não estiver errado, ambas o rei já gravou e ficaram lindas, uma com a tradução de cartas de amor de 1984, e a outra vertida ao espanhol como Sonrie! Se forem essas, também temos aí duas grandes sugestões! Rapaz, você agora terá dificuldade em selecionar tanta coisa boa que está em mente! Tenho certeza que esse será outro grande sucesso do piano mais romântico do país!

Vinícius Faustini disse...

Sim, Eduardo, imagino que você não tenha pretensão de fazer algo comparável ao grande Michel. Mas o intimismo é uma vertente ótima para apresentar leituras de grandes músicas.

Em relação a "Love letters" e "Smile", aprovo ambas. Coincidentemente, o Roberto já gravou as duas, mas nenhuma no original em inglês - "Cartas de amor", do disco de 1984, com arranjo do Artie Butler, e "Sonrie", do disco de 1989 (lançada originalmente num disco para o exterior), com arranjo de Charles Callello.

Ah, e que se dane o mercado fonográfico, se vier disco duplo EU COMPRO!... rs.

Abraços do curioso,
Vinícius Faustini

www.flogao.com.br/emocoesrc

James disse...

Maestro,

Álbum duplo realmente sairia um pouco pesado pra nós, consumidores, mas, como disse o Vinícius, eu compro !!! rsrsrs

Maestro, por favor, não esqueça a canção "Amigo" do Roberto. Essa canção é linda e há muito tempo eu sonho em ouví-la nos seus discos. Por favor, se ela estiver presente nem sei como poderei agradecer (acho que fazendo propaganda do disco aqui em Teresina hehehehe)

E mais: Podemos pensar em Frank Sinatra. For once in my life, por exemplo. E Erasmo Carlos. As canções do Erasmo no "Com Amor" me agradaram muito.

Um forte abraço do seu fã
James Lima
www.flogao.com.br/rcbraga

Everaldo Farias disse...

Voltei só mais uma vez pra comentar algo que talvez acrescente: Não falamos ainda do Sinatra que tem sucessos lindíssimos que ficariam muito bem no piano como Strangers in the night, My way, Fly me to the moon, New york, Something Stupid, Killing me softly, Moon River, For once in my life, etc. E se seguirmos essa linda de pensamento, temos alguns clássicos americanos belíssimos como What a wounderful world, We are the world, imagine, Hey jude e I´ve got under my skin, essa última do Cole Porter, outro grande nome a se prestar atenção!

Um forte abraço, Eduardo!

Marlos Chambela disse...

Maestro,

Entre as músicas do Michel Legrand, tem também outra que é muito bonita e muito conhecida. A música "HAPPY", tema de "Lady Sings The Blues", que foi um grande sucesso da carreira mirim do Michael Jackson e também foi gravada pelo Johnny Mathis. É uma música que tem a melodia bem marcante.

Sou meio suspeito porque sou muito fã do Johnny Mathis, mas acho que tem alguns "classicos" dele que poderiam ser cogitados para um repertório desses. A maioria foram regravações de músicas lançadas por outros cantores mas que ficaram marcadas pela interpretação do Mathis: Músicas como "MY LOVE FOR YOU" (A. Silver/S.Wayne), que ele gravou em 1959 com um belíssimo arranjo do Gleen Osser; " BLUE GARDENIA" (B. Russell/L. Lee), do mesmo disco de 59 com Gleen Osser; "IT'S NOT FOR ME TO SAY" (A. Stillman/R. Allen), que ele gravou em 1956 com arranjo do Ray Conniff; e "EVIE" (J. Weeb), que foi um grande sucesso de Mathis nos anos 70.

Mais um pitaco: Lembrando das gravações do Johnny Mathis, lembrei de uma música que ele também gravou mas que foi mesmo um grande sucesso dos Carpenters: "(THEY LONG TO BE)CLOSE TO YOU", de H. David e B. Bacharach, que tem uma melodia muito bonita também.

É isso... Tem muita música bonita! Acho que escolher as faixas de um trabalho assim é dificil pra caramba! Acaba ficando muita música boa de fora. O bom é que tem mais discos para os anos seguintes.

Um abração!!!

Anônimo disse...

O bom dêsse bate papo é que chegamos a conclusão que o seculo XX foi muito fértil no que diz respeito a musica popular, especialmente as decadas de 50, 60 e 70. Isso me deixa mais a vontade pois tem nego aí no blog tirando cada uma do fundo do baú...rsrs...e eu que estava preocupado com os meus 60 anos...rs
Nos próximos dois meses teremos uma bela lista de músicas e já terei definido o tema do CD/DVd , assim, faremos uma votação. Peço que deixem uma vaguinha para uma música inédita minha. Por enquanto nos concentramos em 3 brasileiras, 2 americanas, 2 italianas, 2 francesas, 2 portuguesas, 2 hispanas e uma inédita.
CONCORDAM?

Eduardo Lages

Cris disse...

Eduardo,
achei seu último comentário fantástico!
Tenho um pedido especial a fazer: depois que o CD estiver terminado e vc estiver fazendo Shows pelo Brasil a fora, não se esqueça de incluir Maceió, pois apesar de ser carioca, moro em Maceió! E agora temos um teatro legal no Centro de Convenções.
É lógico que queremos uma música inédita de sua autoria! Coloca toda essa sensibilidade para fora. Afinal, estamos aqui para impressionar positivamente as pessoas... E vc sempre nos deixa com um sentimento maravilhoso no coração de "quero mais"...
Vc usa o coração, a emoção e isso é demais, num mundo que só se preocupa com a aparência das coisas, e não, com o conteúdo das pessoas...

Parabéns por sua sensibilidade!

Abraços eternos!

Cris

Derbson Frota disse...

Grande Lages, todas as sugestões dos amigos aqui só me faz ficar imaginando elas com seus arranjos magníficos! Sua tarefa agora não vai ser fácil! Como selecionar músicas no meio de tantas boas idéias???
E como disse o amigo Vina, que se exploda a pirataria, eu compro!!!

Aliás, finalmente vou adquirir o seu DVD, próxima semana. Essa ridícula demora se deu por alguns empecilhos, mas o que importa é que agora vou tê-lo em minhas mãos, e cada vez mais ficar com amor!
Quando assisti-lo, tentarei relatar essas emoções....


Derbson Frota
Tianguá CE

Blog El Rey Roberto Carlos disse...

Maestro pelas dicas será um sucesso.

Mas não se preocupe com erros nesse projeto internacional, afinal seu Marketing Pessoal e Profissional é um tanto quanto quase imbatível e proveitoso.

Felipe Moura
www.reyrobertocarlos.blogspot.com

Marlos Chambela disse...

Eduardo,

Você citou a bela "LOVE LETTERS", de Edward Heyman e Victor Young, mas tem também outra dessa dupla de compositores que é muito bonita: "WHEN I FALL IN LOVE". Eu gosto muito das duas, mas acho que essa última tem uma melodia mais marcante e que "passeia" mais pelas notas. Isso seria um "prato cheio" para seus arranjos de base e cordas. (pode colocar umas trompas também! - hehehehe - Olha eu dando palpite onde não fui chamado!!)

Também do repertório do Nat King Cole (que o Johnny Mathis também regravou - só pra não variar), tem a belíssima "TOO YOUNG" (Sid Lippman/Sylvia Dee), que teve uma versão ("Em Flor") gravada pela Simone em 1986 com arranjo do Chiquinho de Moraes. Outra melodia maravilhosa!

Não sei se estou dando palpites demais...

Sei que deve ficar difícil pra caramba escolher só 14 músicas.

Um abração!!!

CON disse...

Meu Deus!!! Quantos “produtores” maravilhosos você tem Maestro! Chego a ficar envergonhada rsrsrs...Porque não tenho a visão crítica e profissional, apenas me deixo levar pelo coração, pela emoção. As músicas que tenho sugerido são aquelas que ouço sempre, que mexem comigo...Mas se bem que pra fazer sucesso tem que ser assim também né? Passar muita emoção!
Eu sou suspeita para falar do Vinicius , do Marlos e do Everaldo pois além de serem amigos lá do Portal, são mesmo bem informados, sabem o que dizem...Fico aqui só aplaudindo as sugestões deles. Os caras são bons mesmo, têm bom gosto.
Mas em questão de bom gosto, não são só eles, todos os nosso amigos aqui do blog, haja visto as sugestões maravilhosas que têm dado. Háaa você também , rsrsrsr "Love Letters" e "Smile" são lindas!!!
Concordo com a Cris, adoraríamos uma música inédita, sua sensibilidade nos toca profundamente, e sempre ficamos “querendo mais”.
Acho que você terá mesmo tantas músicas lindas a escolher que daria um ‘boxe’rsrsrsrs. O que não seria má idéia...Eu compro!!!
Mesmo já tendo um vasto material para o CD/ DVD deste ano, te deixo aqui mais algumas sugestões, se não der pra ser este ano, fica para o ano que vem...Que tal homenagear as mulheres??? Adoraríamos!!!
Poderia ser:
Woman- John Lenon
Pretty Woman- Roy Orbison
F…Comme Femme- Salvatore Adamo
Madame- Cristian Guy Clochon
Unchained Melody-
Minha superstar – Erasmo Carlos
E do Roberto então??? São tantas...
Bem...Agora chega né? Vou tentar me controlar e ficar só observando...Rsrsrsrs...Será que consigo??
Beijos azuis

Anônimo disse...

Que acham de "SUNNY" , gravada por Cris Montez? gostaria de fazer uma musica dançável...
Que acham de "Felicidade" Tom e Vinicius? ...Tristeza não tem fim, felicidade sim...

Eduardo lages

Anônimo disse...

Maestro,
Dançável ou não, todas elas são perfeitas com seus arranjos. Grave sim . E FELICIDADE também. Faça um CD duplo mesmo.E alegre mais os nossos corações.Beijos.
Regina

Anônimo disse...

Maestro,
Outra dançável e adorável:IF I Fell-John Lennon/Paul McCartney.
Beijos.
Regina

Vinícius Faustini disse...

"A felicidade" seria bem interessante no repertório brasileiro do disco, não só por ser uma belíssima canção de Tom com o meu xará Vinícius, mas também porque ela teve projeção mundial na época do filme "Orfeu negro" (que foi rodado no Brasil, teve atores brasileiros, era falado em português, mas, espantosamente... é FRANCÊS!).

Quanto a "Sunny", se for a que eu estou pensando, conheço apenas a versão em português cantada por Léo Jaime. Se é que aquela letra feita para "Sônia" pode ser chamada de versão. É legal, o ritmo dela é interessante, mas não sei se ela é tão conhecida por aqui. Ah, endosso a sugestão do Marlos para entrar a "Close to you" no repertório!

Abraços do curioso,
Vinícius Faustini

www.flogao.com.br/emocoesrc

Anônimo disse...

"Close To You" tem uma versão instrumental já muito clássica no disco do proprio (meu amigo tambem)
Burt Bacharach.
Não há como substituir o Trompete de Herb Alpert que participou daquela gravação pelo meu pianinho de Niterói.Não tenho a mesma coragem de alguns cantores que cantam "Detalhes" depois da gravação do meu compadre RC

Eduardo Lages

Armindo Portuleiro disse...

Depois de tudo o que já foi dito e sugerido por todos, depois do que aqui nos disse o nosso Eduardo Lages, agora eu venho aqui passear desfrutando de tanta musicalidade e amizade. Abraços eduardolageanos!

Helô disse...

Oi Eduardo,Acho que não fui muito feliz nas músicas que comentei.Quanto a música "Eu te amo tanto"quero me desculpar,pois não sabia de detalhes que a marcaram,e sim na magia que a envolve.É linda, como é lindo o amor que RC mostra sentir até hoje,e,com certeza,será eterno.Quem não gostaria de ser tão amada assim...pra sempre.Abraços...Helô Luizari

Marlos Chambela disse...

Eduardo,

Realmente, eu não estava lembrando dessa gravação de "(They Long To Be)Close To You" com aquele trumpete! Realmente é uma gravação bem bonita. Não sabia que era Herb Alpert tocando. Eu não tenho esse disco mas conheço a gravação.

Mas você também não precisa achar que não pode fazer algo à altura! Afinal, quem fez o arranjo de "Cenário" (tanto no LP de RC 1990, quanto no seu próprio CD com esse nome), aquele arranjo de "Eleanor Rigby" (com aquele "yes!!" no final - hehehehe), o arranjo de "Macarthur Park" no seu Cd de estúdio e no DVD ao vivo, e ainda aquele arranjo de "Tentativa" (1980)... Pô!!! Acho que você pode se aventurar por esse caminho sim. Tanto na "CLOSE TO YOU", quanto numa homenagem ao Michel Legrand (meu voto vai pra "Happy"!!!)


Um abração, Maestro!!!

Dean disse...

Amigo Eduardo.
Tenho uma sugestão e olhe que é bem antiga.
Eu sugeria que você sugerisse a sua gravadora para fazer um trabalho com suas composições.
Recordo agora, que aqui em Natal a primeira vez que nos encontramos nos bastidores do show de Roberto, eu te pediu um autógrafo em um cd que eu tinha preparado para a ocasião.
O título era: "Roberto Carlos canta Eduardo Lages".
O cd tinha 14 composições sua e do Paulo Sérgio Valle na voz de Roberto Carlos.
Por que você não pensa nessa idéia amigo?
Fica aqui a sugestão.
Um abraço!

Dean disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marlos Chambela disse...

Ainda tem o seguinte, que eu acho que acontece:

Posso até estar enganado (creio que não estou - hehehehehe) mas eu acho que quase ninguém ouve seus discos com o "foco" apenas no piano. Tá certo que o seu piano tem mais destaque, mas acredito que todo mundo ouve com o foco mais aberto. Pois o Cd não é apenas do pianista. É do maestro, do arranjador, do produtor. Acho que todo mundo admira seu trabalho dessa forma. Portanto, não aconteceria o caso de "substituir" o trumpete do Herb Alpert pelo seu piano. Seria algo bem mais abrangente, envolvendo a orquestração inteira, que é reconhecida como o seu trabalho. E isso teria um valor e um reconhecimento muito maior.

Não tô insistindo pra que você grave essa música, especificamente. Mas acho que você pode pensar dessa forma, sem medo de arriscar nas músicas que já tiveram gravações instrumentais marcantes. Quem sabe não surge aí uma "versão definitiva" de uma música já consagrada?

Um abração do seu fã aqui!!

Dean de Sena disse...

Mais uma coisa

Como fiquei feliz em ver seu comentário sobre a sua canção CONFISSÃO.
Com certeza é a sua composição mais linda(isso eu até comentei com você antes de você autografar os meus cds EMOÇÕES e CENÁRIO).
Aqui em Natal, quando dias antes combinamos via e-mail para nos encontrarmos nos bastidores do show.
Isso me estimula ainda mais para continuar acompanhando o seu trabalho.

Um abraço!

Anônimo disse...

Tenho pensado muito em tudo que voces escrevem aí. Muito importante o comentário do Marlos.
Uma coisa que me aflige é a postura da gravadora que insiste em investir em projetos que vão na contramão do mercado(já em crise), no caso, os meus discos.
Eles acreditaram em minha musica instrumental, não me cobram nada mas me sinto na obrigação de dar a eles alguma coisa que seja alem de bonita,vendável.
Aliás, tambem preciso muito que esses projetos vendam, afinal, vivo da musica.
Conseguí praticamente a mesma venda de "Emoções", "Cenário" e "Com Amor"(contando a venda do CD e DVD).Isso é bom, conseguí sedimentar a carreira solo.
Bem, continuamos nessa discussão e afirmo que levo muito em consideração o que é dito por todos voces.
Abraço
Eduardo Lages

Vinícius Faustini disse...

Pois é, Eduardo... você falando de seu "pianinho" de Niterói e têm um sujeito radicado em Governador Valadares e um outro sujeito de Vitória radicado no Rio de Janeiro falando de "Close to you"... rs. Tá certo que aquela gravação é definitiva, mas não custa ter uma visão sua desta canção. Sugiro que nos créditos apareça "Close to you (Nikiti version)", para isentar qualquer coisa. Afinal, na dúvida a culpa ficaria pra Niterói... rs. Com todo respeito à cidade e aos papa-goiabas!

Acho que você já tem repertório pra inúmeros discos no estilo de englobar músicas de várias nacionalidades. Pra chegar às 14 vai ser uma dificuldade...

Abraços do curioso,
Vinícius Faustini

www.flogao.com.br/emocoesrc

Conceição disse...

“Uma coisa que não tinha passado pela minha cabeça é a possibilidade de fazer um álbum duplo. Não sei o que a gravadora pode pensar disso...deve ter um preço final muito caro para o consumidor mas seria ótimo.Engraçado, enquanto o mercado fonográfico se retrai cada vez mais, fico eu pensando em gravar album duplo....rsrs...aos 60 anos...toma jeito maestro!!!”

Baseando-me neste seu comentário e neste acima, digo que você deve seguir sua intuição.Digo isto porque segundo pesquisas, o consumidor tem optado (e isto tem a ver com idade, classe social) pelo cd pirata porque o mercado tem colocado muita música “descartável”, eles “curtem” o Cd por um período médio de 30 dias e depois se desinteressam e procuram outros.Por isto estes consumidores acham caro um CD original e optam pelo pirata. No seu caso é totalmente diferente, são músicas que ficam, não vamos ouvir até “enjoar” e depois descartar, mesmo porque não dá para “enjoar”.
Claro o mercado está realmente em crise, mas sabe-se também que o Brasil é um dos poucos países em que a música nacional é a mais vendida. Isto é, existe uma valorização do que é feito aqui.
Também sabemos que não é apenas a pirataria o único problema a ser resolvido, existe o interesse das “majors” que insistem ainda a ter o produto internacional “mandando” no mercado nacional. Mas um trabalho bem feito, do tipo que você faz, sempre terá espaço no mercado.Entendo que você queira fazer algo diferenciado, de impacto...Faça! Quem sabe o álbum duplo?
Só mais uma coisinha, seus 60 anos te deram muito conteúdo, arrisque-se!

Beijos azuis

Anônimo disse...

Decidido!
Em reunião com a gravadora, hoje , concordamos que o proximo trabalho será um CD. As pesquisas comprovam o desaquecimento do mercado de DVD no Brasil. E o seguimento CD segue se sustentando. Vendí exatamente o dobro de CDs em relaçao ao DVD "Com Amor". Desde que iniciei o meu trabalho "solo" , o ultimo Dezembro foi o mes em que mais vendí.
No total, consegui ultrapassar os 250.000 discos juntando os tres discos.Pra alguem que quando gravou o "Emoções" pensava em vender 1.500 cds...
Viva a musica instrumental no Brasil!

Eduardo Lages

Conceição disse...

Decidido e apoiado!!!
Parabéns Eduardo!!!
Você é muito modesto... Tinha alguma dúvida que chegaria a estes números???
Mas isto é só o começo...
Beijos azuis

Vinícius Faustini disse...

Mãos à obra, Eduardo. Muita música boa ainda vamos receber de você.

Viva a música instrumental do Brasil!

Abraços do curioso,
Vinícius Faustini

www.flogao.com.br/emocoesrc

Marlos Chambela disse...

Eduardo,

Ontem (Terça, dia 12) eu estava no "Youtube" e encontrei uma música italiana que me chama atenção. (Encontrei por acaso. Estava vendo vídeos do Tim Maia e apareceu entre os ítens relacionados. rsrs)

Trata-se de uma música de Riccardo Cocciante chamada "BELLA SENZ'ANIMA". É da década de 70 mas foi regravada aqui no Brasil pelo Zezé di Camargo, em 2001, com um arranjo de cair o queixo. (Não sei se, de repente, o arranjo é seu - hehehe). (Essa o Johnny Mathis não gravou! rsrsrs Agora eu variei um pouco!)

Não sei se foi um sucesso muito grande mas é uma música que, ao meu ver, tem a "cara" da música italiana. Se eu não conhecesse a letra e o nome, certamente eu apostaria que era uma melodia italiana.

É uma música que permite explorar bastante os arranjos. Começa baixinho, suave, porém com uma certa "tensão". A partir de um certo ponto, ela cresce e ganha uma força... Uma intensidade muito grande, que vai crescendo a cada vez que vai subindo um semitom. No final, vira uma daquelas de quebrar baquetas, arrebentar cordas do baixo(!!!) e afundar as teclas do piano! rsrsrs (exagerei, né?!)

Pra você, seria perfeita pra você "deitar e rolar" num arranjo forte, como fez com "Eleanor Rigby".

Não sei se ela tem muito a ver com sua intenção, mas tenta imaginar um arranjo instrumental pra ela... (Eu tô aqui "viajando", imaginando o que vc faria na base, cordas e metais dela)


Um abração!!!!

Anônimo disse...

Não sei se voce sabe, Marlos mas fiz alguns shows em S.Paulo e no Chile como convidado especial da dupla Zezé e Luciano. Lembro bem que fiz um arranjo grandioso de "Bella Senz Anima" para o show deles onde eu regia a orquestra e tocava Piano.Aliás, o baixinho cantava muito bem essa musica.Não lembro se a gravação saiu com esse arranjo ou eu me influenciei pela gravação e fiz algo parecido. Muito bonita a musica apesar de considerá-la uma musica para performance de cantores.
Outra coisa, sou fã de Johnny Mathis, o qual, tive o prazer e a honra de conhecer pessoalmente .
Considero ele e Nat King Cole as duas vozes mais bonitas da musica americana de todos os tempos.
Me emocionam, "My love for you" "Its Not for me to say" e "Evie" apesar de gostar mais da gravação de "Evie"(Jimmy Webb) feita pelo cantor que a lançou, David Clayton Thomas(solista da banda Blood, Sweat and Tears).
Portanto, muito das musicas cantadas pelo Johnny Mathis tem lugar cativo no coração do véio aqui
Eduardo Lages

Conceição disse...

Marlos
muito bem lembrado, que ótima sugestão. Não me recordava do título, mas conheço esta música, fui no You tube e vi na interpretação do Zéze. Demais, Linda...O Maestro poderia "deitar e rolar" mesmo!! Com certeza dá pra viajar nas possibilidades.Acho até que mereceria outro "YES!!!"(no caso "SÌ!!!") no final, rsrsrsrs
Beijos azuis

Conceição disse...

Amigos, interessante que estamos tão entusiasmados com este CD que será difícil esperar ficar pronto.
Seguindo as sugestões, como o Maestro nos disse que serão três músicas brasileiras o que vocês acham de serem músicas que o Roberto gravou de outros compositores?
Tem cada uma mais linda que a outra...Eu sugiro :
Outra Vez(Isolda)
Falando sério( Mário Duboc/Carlos Colla)
Índia(J.A.Flores/M.Guerreiros/José Fortuna)
Como vai você(Antônio Marcos/Mário Marcos)
São tantas...O que vocês acham? Quais vocês acham que ficariam mais lindas no instrumental?
Beijos azuis

Anônimo disse...

Conceição, tenho um projeto para o futuro de gravar musicas de outros compositores imortalizadas na voz do Roberto. Para o atual preciso de 3 grandes clássicos brasileiros (claro que poderiam ter sido gravadas pelo Roberto)>
São tantas idéias...
Eduardo Lages

Rosangela disse...

Olá Maestro!
Estou achando muito legal esse debate para a escolha das canções pro seu novo CD!
Seja lá qual for as canções, já sabemos que vai ser um sucesso, como foi os outros que lançou!
Eu tinha falado nos boleros de Trini Lopez, como: "Perfídia",
"Besame mucho" e "Quizás, Quizás, Quizás" (aliás todas desse CD dele, são lindas), e você não disse se gostou!
Quero saber sua opinião, viu Maestro?

Também gosto de "El dia que me quieras" de Carlos Gardel e "La Paloma" do disco de Billy Vaughn. E, "O milionário" com Os Incríveis.


Agora, quanto à sugestão da minha amiga CON, eu achei o máximo!!!
Pois eu adoro quando grava as canções do Rei! São as melhores!!!
Concordo com ela! E todas são lindas!
Adoro "Outra Vez", India, aí meu Deus, como é linda!!! Todas que citou e também...
"A Distância" Como seria bom se gravasse!
"Não precisa chorar" e por aí vai...
Depois dou outras dicas!
Beijos a todos!!!

Rosangela Amorim / BH

Marlos Chambela disse...

Eduardo,

Aquele arranjo (que vc fez para o Zezé) é uma cacetada!! (no bom, no ótimo, no melhor sentido da palavra!). Eu não sabia que era seu, mas até contava com a possibilidade de ser, pois já ví seu nome nas fichas técnicas de alguns discos da dupla, em arranjos como os de "Dois Corações e uma história", "Vivendo por Viver" e outros.

Esses shows de SP e Chile, se não me engano, foram antes do disco. E o arranjo que aparece no show, no You Tube, é o mesmo que saiu no disco depois. É um baita arranjo, que mexe comigo pra valer! Não sei por que é que eu nunca comprei esse disco... Eu ouvia muito na casa da minha namorada, mas a mãe dela tinha uma cópia que, não me lembro bem, mas acho que não era original não.

Apesar de ser uma música pra cantores ( e o zezé canta pra caramba nessa música! ), nada impede uma versão instrumental, que também funcionaria muito bem. Poderia dividir os solos entre o piano e o trumpete do Doutor Nahor! Além das cordas (hehehehe).

Por falar no Nahor... Tem um trumpetista amigo meu, aqui em Governador Valadares, (que, por sinal, também é seu fã) que disse que acha que é o Nahor que tem até doutorado em Trumpete. É isso mesmo?

Um abração!!!

Conceição disse...

Rsrsrsrs...Liga não Maestro...Sou loura,rsrsrsrs
Mas entendi (será?)...Se bem que eu adoraria que pudesse ser neste CD de agora, rsrsrsrs!!! Mas acabei saindo do que estava sendo proposto.
Que tal então:
Ligia do Tom Jobim
Maria , carnaval e cinzas ( Luiz Carlos Paraná)
Rosangela, temos bom gosto!!!
Roberto Carlos sempre é sinônimo de sucesso e garantia de satisfação, rsrsrs E com os arranjos do Maestro...MEU DEUS!!!
Beijos azuis

Vinícius Faustini disse...

Eduardo, em meio a tantas idéias, talvez eu acabe te trazendo uma indiretamente, com a pergunta que vou fazer. Já chegou a pensar em ter a participação de um músico convidado para fazer um solo em alguma das canções?

Abraços do curioso,
Vinícius

Cris disse...

Eduardo,

os comentários aqui estão quentes! Vai ser difícil escolher entre tantas proposições maravilhosas. Mas, com certeza sua decisão será certeira! Nem posso pensar no tempo que ainda teremos que esperar pelo seu novo CD...
Abraços,

Cris

Anônimo disse...

Existe uma pequena resistência da som Livre em gravar esse Cd com muitas internacionais...tenho um plano B mas quero saber da opinião de voces
Eduardo Lages

Conceição disse...

Olá Maestro. Quer dizer que pode não sair este CD de clássicos com músicas de vários países? Que pena... Se bem que estamos na verdade esperando um CD do Maestro Eduardo Lages, então seja qual for que você lance, será bem vindo!! E fará sucesso com certeza!
Mas você falou de um plano “B”, qual seria????(Sou curiooooosa!!!! Coisas de mulher.)
De repente seria uma boa você lançar neste ano e não no próximo um CD com as músicas que o Roberto gravou de outros compositores...O que me diz???
Há...Vai ser ainda mais gostoso e motivador ficarmos te sugerindo o que gravar, rsrsrs Vamos começar tudo de novo, rsrsrsrs...
Eu tenho umas preferidas:
Outra Vez
Passatempo
Nosso Amor
Índia
E as suas CLARO!!!!

Beijos azuis

Anônimo disse...

Prezada Conceição, isso não é definitivo, podemos e devemos continuar a debater musicas bonitas aquí sejam elas de qualquer país, afinal, até o próprio Roberto gravou musicas italianas, portuguesas, mexicanas, chilenas, americanas etc.
Aos poucos chegaremos a um consenso. A gravadora, eu e meus amigos produtores
Abraço a todos
Eduardo

Vinícius Faustini disse...

Eduardo, e essa "resistência" da Som Livre quanto ao projeto de músicas internacionais não poderia ser combatido na eventualidade de você gravar músicas internacionais já conhecidas? Os denominados "standards"...

Abraços do curioso,
Vinícius

Anônimo disse...

Vinicius, conversamos muito em reunião e constatamos um fato, o CD "Emoções" não para de vender. Eu sempre tenho dito que minha prioridade é ser maestro do Roberto. Tenho consciência que muito do sucesso dos meus Cds se deve ao fato de trabalhar com ele. Procuro sempre manter essa identidade nos projetos gravando algumas musicas dele, que tem sido generoso autorizando essas gravações. Partir para um projeto totalmente dissociado como é o de "Classicos Internacionais", não deixa de ser uma aventura.
Sou um artista "novo" como solista que transita numa faixa muito estreita de mercado com CDS instrumentais. A experiência que tenho adquirida ao longo de todos esses anos, ainda que como coadjuvante, me obriga a refletir muito sobre cada novo passo a ser dado. Não tenho mais tempo de errar.
A cumplicidade entre eu e a Som Livre foi muito importante para o êxito das vendas. Digo "êxito" levando-se em consideração o mercado atual. Não damos um passo sem estarmos absolutamente em acordo. Lá, eu conhecí pessoas jovens, com vontade de acertar e sem os vícios dos entendedores de disco da minha geração.
Como pretendo lançar esse CD no segundo semestre de 2008, teremos tempo de chegar a uma conclusão , alem do mais, tenho os planos A.B e C

Derbson Frota disse...

Amigos, sei que o assunto aqui é outro, mas não poderia deixar de manifestar minha satisfação sobre o maravilhoso, divino, excelente, moderníssimo, romântico(e afrodisíaco, hehehehe) DVD do maestro dos nossos corações que, até que enfim, consegui adquirir! Não encontro palavras pra descrever a emoção que ficou em mim, ao assistir aquele verdadeiro espetáculo! Uma emoção do começo ao fim! E as músicas, então? Cama e mesa num ritmo excelente, de tanto amor, cavalgada e você, com direito a clipe... Haja coração!! Eu vou sempre amar você, me deixou com a sensação de estar nos céus! E o que dizer de gatinha manhosa????? Mas não foram só as músicas do rei que deram o ar da graça!Michelle e Dio come ti amo me fizeram arrepios! Brilhante! E os extras, então? formidáveis!! Um trabalho feito com muita inteligência! Sinceramente nunca vi um DVD tão bem feito!

Devido a correria aqui do meu trabalho não dá nem pra fazer mais comentários,e nem eu teria palavras pra descrever tudo aquilo que está no DVD do nosso maestro!

Um trabalho fantástico, feito realmente COM AMOR! Eu só tenho a agradecer nosso ídolo Eduardo, por sua competência, carisma, capacidade e humildade, e dizer que cada vez mais ele tem um fã cabeça-chata, aqui de Tianguá!

Em relação as músicas do próximo DVD, que Deus te guie e traga inspiração e discernimento, pra escolher as melhores, no meio de tantas opções dos amigos!


Abraços,
Derbson Frota
Tianguá CE

Marlos Chambela disse...

Maestro,

Talvez então seja melhor fazer algo na linha em que foi feito o CD "Cenário" e o "Com Amor". Ou seja: Mesclando músicas internacionais com músicas do Roberto. Ainda é possível (às vezes) dar uma "volta" em torno dessa questão, gravando músicas que o Roberto gravou em versões. Um exemplo disso é a "LOVE LETTERS", que você mesmo citou - É uma canção internacional, mas também será reconhecida como a "Cartas de Amor" que o Roberto gravou em 1984. Isso aconteceu no seu CD "Cenário", em que "AND I LOVE HER" ficou associada à "Eu Te Amo" do mesmo disco do Roberto em 1984.

Mas no geral, pode-se pensar em não dar um "tema" específico ao disco. Selecionar algumas músicas internacionais e outras brasileiras em meio a algumas do Roberto. Seguindo o critério da beleza das melodias e das possibilidades de arranjo, mas não das nacionalidades. Dessa forma, podem ainda serem consideradas algumas das sugestões que foram dadas aqui, abrindo agora o "leque" pra outras do Roberto como compositor ou como intérprete e outras músicas românticas brasileiras.

Por falar em músicas românticas brasileiras... Acabo de ter, nesse momento em que escrevo, uma idéia: Tem uma música bem bonita e que é às vezes relacionada ao Roberto por pessoas que confundem a voz dele com a do José Augusto: "AGUENTA CORAÇÃO". Pode ser uma opção dentro de algum plano, de A a Z.


Um abração!!!

Anônimo disse...

Caro Maestro,
É a primeira vez que deixo o meu comentário aqui neste seu blog, embora já lhe tenha feito várias visitas...
Penso que não valerá a pena dizer o quanto o admiro como excelente profissional e como pessoa pois, se assim não fosse, o que estaria eu aqui a fazer ?
Quero que saiba que sou membro do Portal Clube do Rei e que já por diversas vezes me dirigi a si no fórum e em reportagens e notícias.
Bem, não necessito dizer que sou portuguesa (já deve ter notado pela minha maneira de escrever) e ainda acrescentar que sou fã do Roberto Carlos desde que nasci e sua há cerca de 2 anos, aquando da minha entrada no portal (este permitiu alargar o meu conhecimento ácerca do Rei, bem assim como conhecer o seu, agora "nosso grande Maestro"!...).
E, a pedido da grande amiga Conceição, venho aqui dar a minha sugestão sobre as músicas portuguesas que considero bem marcantes da "alma portuguesa" e bem assim dignas de figurarem no seu CD.
Quero desde já dizer que concordo a 100% com a inclusão da "Canção do Mar", de Frederico de Brito e Ferrer Trindade. É uma canção fenomenal que nós, portugueses, sempre que a ouvimos, sentimos um arrepio.
Bem, agora sugerirei mais 6 (de 18 que tinha escolhido inicialmente), porque tenho muita dificuldade em excluir alguma. São elas:
"Saudade vai-te embora", "Olhos castanhos" e "Cartas de Amor", todas de Francisco José (aquele português que viveu a maior parte da sua vida no Brasil), "Lisboa menina e moça" de Ary dos Santos e Paulo de Carvalho, "Foi Deus", de Alberto Janes (cantada pela grande Amália) e "Canoas do Tejo" de Frederico de Brito.
Não sei se será importante acrescentar as letras, mas poderei fazê-lo noutra ocasião, visto este comentário já estar bastante longo.
Adorei aqui vir e poder dar a minha sugestão bem como o meu modesto contributo para esse seu CD que, estou certa, será mais um grande sucesso.
Até breve e um grande abraço.

Paula (Portugal)

Everaldo Farias disse...

Eduardo,

Na verdade, não vejo esse projeto de clássicos internacionais totalmente dissociado do Roberto.
Explico, clássicos nacionais, você pode gravar Amigo ou Aquarela do Brasil, por exemplo, ambas gravadas pelo rei, essa última, se sair no dvd Miami.
Clássicos internacionais: El dia que me quieras, por exemplo foi gravada pelo rei também.
Eu vejo esse projeto mais ou menos nos moldes do cd cenário e do com amor, agora com uma preocupação maior com cada língua, digamos assim.
Bom, o disco pode ser duplo mesmo, porque não? Eles podem ser vendidos em formatos separados, tipo: no cd 1, os clássicos internacionais e no segundo, clássicos brasileiros, incluindo sempre algo do roberto nos dois. Daí, eles poderíam sair duplo ou separados. Que tal pensar assim?

Muito legal saber que você continua vendendo bem. Compartilhe sempre conosco, pois torcemos a cada dia pelo seu merecido sucesso.

Forte abraço.

orlando disse...

eduardo,os arranjos que vc faz para a banda,são simplesmente fantastico,nos poporris iniciais,em "força estranha"a e no fantastico arranjo de "cavalgadaa" que me emociona desde de 1988. vc é compativel com qualquer maestro de frank sinatra.

Helô Luizari disse...

Oi Eduardo,tudo bem com você?Vou sugerir outra música,que aliás, toco também,e acho muito linda."I'm In The Mood For Love",claro que com seu toque mágico ficará maravilhosa.Abraços...Helô Luizari

Pilatti disse...

Oi, eduardo, tudo bem?

Quem te fala é Marcel Pilatti, sou amigo do Vinícius Faustini e tive a grata oportunidade de te conhecer em Curitiba, naquele show que fizeste, no centro de convenções. Tiramos foto. Sou também amigo do Gabriel Estevez de Castro, que carinhosamente te chama "Tio Eduardo"> Enfim, só p'ra que saibas quem sou, hehe.

Bom,quando o Vina me contou sobre o fato de você estar dando atenção aos pedidos de fãs, fiquei muito contente. Li aíque alguém sugeriu "Por Una Cabeza", egosteimuito. primeiro porque Gardel é um "Ás", e segundo porque a canção é lindíssima. Você já viu o filme "Perfume de Mulher", com o grande Al Pacino? É o tema. Procure-a, que vale mesmo à pena.

Uma que pensei que ficaria lindíssima contigo, seria "Killing Me Softly". O que você acha?

E uma brasileira, pensaria n'algo do chico Buarque. Exemplo: "O Que Será", p'ra mimuma das melhores canções já feitas. E outras, como "As Vitrines", "Eu Te Amo", "Valsinha" e "Atrás da Porta".

É isso!

Um abraço!

James disse...

Maestro,

Você falou sobre a resistência da gravadora em lançar músicas internacionais. Pra falar a verdade, eu até prefiro (e muito) as nacionais, e por isso eu venho aqui te pedir novamente. Por favor, lembre da música "Amigo". "Asa Branca" também, mas principalmente "Amigo" do Roberto.

Seria bom colocar alguma coisa do Tim Maia, e também, mais uma vez, do Erasmo.

Um abraço
James Lima
www.flogao.com.br/rcbraga

Armindo Portuleiro disse...

Se de facto a hipótese do CD com músicas internacionais mais ou menos nos moldes já equacionados pelo Maestro Eduardo Lages não for avante (3 brasileiras, 2 americanas, 2 italianas, 2 francesas, 2 portuguesas, 2 hispanas e uma inédita), isso me irá fazer sentir como um naufrago por não poder ouvir a “Canção do Mar” sob a batuta do Mestre Maestro. Paciência.

Há mar e mar, há ir e voltar!

Abraços eduardolageanos.

Júlio José disse...

Amigo Eduardo Lages, este projeto realmente promete. Sei que é difícil escolher um repertório para um projeto desses. Mas de uma coisa tenho certeza, você colocando seu estilo, com certeza as músicas ficarão muito emocionantes.

Aqui vai uma sugestão: que tal incluir uma música erudita, uma daquelas bem conhecidas do povo, mas com um arranjo diferenciado com o toque de Eduardo Lages.

Poderia ser uma das clássicas de Tchaikovsky, - Mendelssohn, Wagner, Stravinsky, Debussy, Chopin, Mozart, Beethoven, etc. Ou um pout-pourri com trechos clássicos conhecidos

Um pout-pourri com trechos clássicos mais conhecidos entre arranjos do Maestro Lages iria ficar sensacional! Você sabe que tem o dom de transformar lindas canções em CANÇÕES LINDÍSSIMAS, o arranjo que você fez em seu disco para A DISTÂNCIA é uma prova disso, o que você fez com CAVALGADA dispensa comentários... o instrumental no meio de Cavalgada é a prova maior do que um músico inspirado e que sabe usar o dom que Deus lhe deu pode fazer.

Digo isso com toda certeza porque o que você fez com LOVE STORY também foi simplesmente FANTÁSTICO. Sempre fui fã desta música (chorei muito com o filme e Love Story tem uma das melodias que mais me emocionam, seria a minha sugestão para um disco seu, mas você já atendeu) e, apesar desta música ser tão forte e emocionante, você conseguiu deixá-la ainda mais emocionante (aquele solo com guitarra no meio dela e a dinâmica colocada na volta pro refrão, com certeza é de deixar o compositor da música orgulhoso e satisfeito. Aquele trecho eu sempre volto e repito, e com o volume mais alto possível).

Pense nisso, será incrível, pegue trechos destas mais conhecidas e faça um pout-porri clássico, ficará demais. Se quiser posso sugerir algumas músicas depois, diga algumas que você acha que se encaixaria.

Ah! Por falar em LOVE STORY eu estava tocando esta música no teclado semana passada, tentando fazer um arranjo parecido com o que você fez ("tadim" de mim, né ? Querer imitar o Maestro dos Maestros é muita pretensão), incluindo uma guitarra bem vibrante na parte final da música. De repente minha filhinha (que você já conhece, e agora está com 7 anos) veio correndo pro estúdio (chamo de estúdio o quarto onde coloco os teclados e o computador) dizendo "AÍ, HÉIN, TOCANDO A MÚSICA DO EDUARDO LAGES, HÉIN ?" . Achei interessantíssimo, pra ela o "dono" desta música é você! Parabéns !!!

Júlio José disse...

.

Anônimo disse...

Julio, diga a sua filhinha que eu mando um grande beijo pra ela.
Eduardo lages