sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Boas Sugestões

Tenho gostado das sugestões apresentadas. Algumas delas vão de encontro às minhas intenções. A música instrumental leva uma vantagem pois nos desobriga a gravação de musicas inéditas, claro, isso não significa que não as gravemos. Tenho vontade de compor algumas músicas sem o compromisso da letra, o que facilita muito o desenvolvimento da minha criatividade e inspiração. Quem sabe meus proximos projetos possam conter algumas dessas músicas. Uma coisa que pouca gente observou , é que em geral, os grandes sucessos instrumentais mundiais são músicas cujas letras quase nunca chegamos a ter conhecimento,se é que elas existem. Posso citar aqui algumas que viraram clássicos da musica mundial como "Piano" gravada por Bebu Silvette, "Chanson pour Adeline" gravada pelo Richar Klaideman, "Love Story" gravada pela orquestra de Francis Lai,"Verão 42" gravada por Michel Legrand e muitas outras , isso sem contar os inúmeros temas de Jazz. Temos exemplo aqui mesmo no Brasil de canções como "Chuvendo na Roseira" do Tom , "Diamante Cor de Rosa" do Roberto e outras mais que não precisaram das respectivas letras para conquistarem o ouvinte. Isso é uma coisa que tenho que observar sempre pois creiam, não é facil se comunicar com o público através únicamente da melodia. Não faz parte da nossa cultura.
Eu gostaria de poder sempre debater com voces sobre esses assuntos aqui no blog pois é um excelente canal de comunicação ainda mais com a sintonia que conseguimos ter pelo fato de trabalhar com o grande Roberto e agora tambem por ter conquistado a aprovação de voces dos meus 3 trabalhos solos. O que acham tambem de um CD que podesse conter as 3 mais belas canções de países como Brasil, USA, França, Italia, Portugal e países Hispanos como Mexico, Espanha, Argentina, etc. Isso poderia dar uma conotação internacional ao meu trabalho. Poderiamos todos nós, fazermos uma pesquisa ou enquete sobre esse assunto...enfim, seria ótimo se isso tivesse a participação de muita gente. Bem , de agora em diante, realmente quero debater isso com voces aqui. mesmo que seja a nível de musica brasileira
Abraço a todos
Eduardo

16 comentários:

Mazé Silva disse...

Maestro, com toda sua humildade, vens graciosamente e gentilmente, pedirnos sugestões para o seu novo trabalho, que deverás ficar ainda melhor do que o de antes, pois experiência ganha-se à cada dia, e você meu lindo maestro, além da competência que tens, possuies já a vantagem como dizes de gravar canções instrumentais sem ter tanta preocupação com a letra em si.

Maestro, sei que tens muita inspiração e criatividade e sabemos que não é fácil comunicar-se com o público, através unicamente da melodia, mas você Maestro é veterano e faz isso com tanta perfeição, que nos deixa até inibidos e leigos como somos, de darmos os nossos palpites ou opiniões em suas belas criações.

Seu trabalho, já é um sucesso, pois temos presenciado, o dedilhar harmônico, que seus dedinhos de músico, encantam platéias maravilhosamente em seus instrumentais perfeitos.

Concordo contigo, Eduardao Lages, que nos seus próximos trabalhos, não temas em incluir canções internacionais, pois só irá dar-lhe ao seu trabalho, uma melhor roupagem e engrandece-lo mais ainda nacional e internacionalmente falando.

Temos que pensr carinhosamente, em tudo que falastes, Maestro.

Felicidades e muito sucesso !!!!!

Grande beijo da sua amiga e fã incondicional.

Mazé Silva/Fortaleza/Ceara.

Carmen Augusta disse...

Meu querido maestro,
que prazer voltar a conversar com você!
E hoje tive o privilégio de ser a primeira!
Acho que só eu estou em casa...
Maestro, disse que não ia dar palpites, mas essa sua idéia de colocar num próximo trabalho, as melhores músicas de diversos países é muito boa. O duro vai ser a escolha... Existem músicas tão lindas por esse mundão afora...
Mas você com toda sua sabedoria saberá escolher.
E como disse, podemos fazer um trabalho conjunto.Pesquisas, votação, conte com a gente.
Bom Carnaval!
Um abraço,
Carmen Augusta

LILIAN HAHN MARIANO DA ROCHA disse...

EDUARDO

QUE BOM TER VC
DE VOLTA
PRA NOS

VC VOLTANDO
DAS FÉRIAS
E EU AINDA COM AULAS
MUITAS DEFESAS DE TGs - Trabalho de Conclusão de Curso
E ESTÁGIOS - Relatorios de Estagios Curriculares
COISAS DE UNIVERSIDADES FEDERAIS
QUE AGORA TEM TEMPOS
BEM DIFERENTES DAQUELES
QUANDO ÉRAMOS ESTUDANTES
NOVOS TEMPOS!!!

BEM,
MAS VIM PRA
FALAR COM VC
BOM TÊ-LO
DE VOLTA
E TBÉM TODOS
TEUS AMIGOS
E ADMIRADORES

A TUA "COMUNIDADE"

NA QUAL ME INCLUO

E DESEJO
UM FELIZ E ABENÇOADO
ANO DE 2008
PRA TODOS
E ESPECIALMENTE PRA VC
QUE PELO QUE VEJO
JÁ COMEÇA
COM MUITO PLANEJAMENTO,
E ISTO QUER DIZER...
TRABALHO

NÃO ME ATREVO
A FAZER ALGUMA SUGESTÃO
MAS.....
ESTAS BEM "ACESSORADO"
ENTÃO, VAI COM FÉ
QUE A FÉ, COMO DIZ GIL
NÃO COSTUMA FALHAR,
NÃO REMOVE MONTANHAS
MAS AJUDA
A ATRAVESSA-LAS
ISTO APRENDI...
COISAS DA VIDA

BEIJUS

COM CARINHO

LILIAN

SANTA MARIA - RS

Everaldo Farias disse...

Eduardo,

Seu comentário sobre as músicas inéditas sem letras são muito pertinentes e empolgantes! Gosto da idéia! Assim como Lovy store, as outras que você citou Piano e Ballada pour Adeline são lindíssimas e marcantes pela melodia que possuem!
O que um iniciante no teclado como eu observa é que a música instrumental geralmente dá destaque a grandes melodias! Por exemplo, sua canção Eu vou sempre amar você é extraordinária! Comprovamos isso no cd com amor! O mesmo aconteceria com Confissão - 1980 e Como foi - 1982. Então com isso, observamos o seguinte: seria legal sim, você tentar compor algo novo (se desejasse, é claro) nos moldes do que você tem feito para o Roberto!
Sobre um disco com as três mais belas de cada país seria também genial, além de educador e culto! Nem todos conhecem clássicos da França ou da Itália, ou nem todos associam a música ao país! Isso seria legal mesmo, Eduardo! Além das diversidades de estilos que o projeto teria, ao mesmo tempo com fados, tangos, boleros, sambas, etc. A seleção do repertório não ficaria tão difícil assim, pois, por exemplo alguns boleros já foram citados, outros tangos como El dia que me quieras, A media luz ou Camiñito são unânimes! Música francesa é música romântica assim como algumas italiana!
Por exemplo, vou ousar e fazer um rascunho do que me vem a mente em termos de repertório:

1 - As time goes bye
2 - Piano
3 - Aquarela do Brasil
4 - La barca
5 - El dia que me quieras
6 - Ne me quittes pas
7 - Champagne
8 - Caruso
9 - My way
10 - Nem às paredes confesso
11 - Coimbra
12 - Detalhes
13 - Garota de ipanema
14 - La cumparsita

Vê que brincando, montei um disco que ficaria lindo em sua interpretação e talvez, ilustre o que você comentou e que vem ao encontro do gosto popular e da projeção do maestro e piano mais romântico do país e porque não do planeta!

Um forte abraço!

Anônimo disse...

Oi, Eduardo, acho que este tema levantado é muito interessante, mas creio que no Brasil (e talvez no exterior) a música instrumental ainda merecia mais atenção. Creio que as canções feitas originalmente sem letra geralmente só têm repercussão caso sejam temas de filmes de sucesso (caso de "Theme of Love Story", que você colocou em seu mais recente trabalho).

Até mesmo a "Marcha nupcial", de Mendelsohn, ao que me consta foi feita originalmente para uma montagem da peça "Sonho de uma noite de verão", de Shakespeare. "O diamante cor-de-rosa" também vai por este caminho, pois era tema do filme que o Roberto protagonizou com Erasmo e Wanderléa. Ainda são poucas as canções que fogem à regra, infelizmente, mas não custa tentar furar este bloqueio, com talento e habilidade.

Acho que ao você lançar canções suas inéditas que têm apenas música, talvez fosse bom mesclar com canções já relativamente conhecidas - o que não deixaria de ter ineditismo, pois alguns ouvintes prestam mais atenção na letra, iriam se surpreender com a melodia delas.

Gostei muito da sugestão de pegar canções instrumentais de várias nacionalidades, há muito o que se descobrir neste mundo de instrumentistas. Com relação ao que Everaldo escreveu antes de mim, concordo sobre "Como foi" e "Confissão", e ainda acho que seria interessante você fazer em um trabalho posterior os arranjos 'na visão do autor', afinal, nos discos do Roberto "Confissão" tem arranjo do Jimmy Wisner e "Como foi" recebeu arranjo do Lou Forrestierre. Quem sabe abriria espaço a um "Versão brasileira: Eduardo Lages"... rs.

Bom resto de carnaval pra você. Fico feliz deste seu ânimo nos novos trabalhos, tanto como o músico/arranjador/produtor Eduardo Lages quanto como o arranjador/regente da banda de Roberto Carlos Eduardo Lages. Isto mostra que a boa música não vai acabar na quarta-feira... rs.

Abraços do curioso,
Vinícius Faustini

www.flogao.com.br/emocoesrc

Marcia Tristao disse...

Querido Maestro Eduardo:

Que alegria ver que vc tem este site para nos comunicarmos com vc!
Lendo o seu email em que nos pede sugestoes para o seu novo CD/DVD, nao podia deixar de te enviar esta sugestao - As Bachianas de Villa Lobos, principalmente a numero 5. Acho que ficaria lindo com seus arranjos celestiais!

Estaremos indo ao Brasil agora em Fevereiro e nao vejo a hora de adquirir os seus CDs.

Estaremos tambem participando do cruzeiro do Roberto e gostaria muito de poder te cumprimentar.

Havia enviado um a outra mensagem para vc no seu site oficial - no email de contatos seus, mas acho que vc nao deve ter recebido.

Um abraco muito carinhoso e ateh breve,

Marcia Tristao

Armindo Portuleiro disse...

Caro Eduardo Lages:
Fazendo minhas as palavras da nossa Amiga Mazé Silva, é difícil para mim, um leigo na matéria, sugerir algo a alguém que tanto admiro pela sua arte.
Por isso, limito-me a subscrever as opiniões dadas pelos Amigos Everaldo Farias e Vinicius Faustini.
Entretanto, recordo que ainda tenho na mente Jesus Cristo de Paul Mauriat e que de igual modo gostaria de ouvir em instrumental aquele que eu considero um Hino ao Brasil e ao Povo Brasileiro: Verde e Amarelo.
Abraços

Andre disse...

Maestro Eduardo Lajes, gostaria de parabeniza-lo pelo bom gosto do seu mais recente trabalho. As musicas sao lindissimas e bem executadas numa bela orquestração. Sinto falta disso atualmente, onde o eletronico esfria a musica. E um dos raros discos desses tempos que escuto sem pular nenhuma faixa. Todos que puderam assistir conosco o dvd ficaram felizes em ver seu trabalho. Que continue nessa felicissima contramao. Abraços

Marlos Chambela disse...

Maestro,

Acho muito legal esse seu interesse de discutir com seu público o que você poderá gravar. Só faz com que quem já admira seu trabalho, se torne cada vez ainda mais fã.

Há dias atrás eu me lembrei de você quando ouví uma música. Uma música que eu sempre achei muito bonita (conhecia apenas as gravações do Johnny Mathis e do Frank Sinatra) mas nunca tinha procurado saber quem era o autor. Quando ví quem era o autor, logo lembrei que você, certa vez, disse que é fã dele: Michel Legrand.

Nesse dia, eu fiquei conhecendo uma gravação do James Ingram com a Patti Austin, produzida pelo Quincy Jones, com um arranjo que me fez lembrar até algumas características de arranjos seus. Trata-se da música "HOW DO YOU KEEP THE MUSIC PLAYING?" Pensei então em sugerir essa música para um próximo trabalho seu. Sua proposta, agora no Blogg, veio a calhar.

Um abração!!!

Derbson Frota disse...

Grande Lages, esse pedido por sugestões só vem mostrar cada vez mais sua humildade e preocupação em agradar seu público! Valeu, bicho!
Fica até difícil sugerir essa ou aquela, pois, com seu inconfundível talento, qualquer canção que seja citada, você consegue transformar em sucesso garantido! Até "Ilariê" e "Florentina florentina", com você e seu piano, se transformariam em versões instrumentais espetaculares!rsrsrs

Mas, que tal "momentos", de Júlio, "Roberta", de Pepino de Capri ou "I'm Puppet", de Elton Jonh?
Ih, são tantas emoções...

Abraços,
Derbson Frota
Tianguá CE

Cris disse...

Querido Maestro Eduardo Lages,
para nós, seus eternos fãs, sua música soa como inspiração diretamente vinda dos anjos... E quando o vemos falar, percebemos que além do músico fantástico é um ser humano cativante e amigo. Parabéns! Gostaria de sugerir que vc gravasse "Mandy" de Barry Manilow. Grata por poder contribuir com sugestões para sua maravilhosa obra musical!
Um grande abraço e muito sucesso em 2008.
Cris

Cris disse...

Querido Maestro,
uma de minhas melhores amigas pediu-me que eu lhe contasse que em 1974, ao assitir um Show de Roberto Carlos, comentou com sua filha: o ponto forte do Roberto é o maestro. Sem este maestro a música de Roberto não seria tão linda! Ela te descobriu "solo" há muito mais tempo q vc próprio! Intuição de mulher...
Um grande abraço de quem o admira profundamente.

Cris

Anônimo disse...

Cris, sem querer vc acabou cometendo uma gafe! hehehehehe
Em 1974 o maestro era outro não era ainda o eduardo lages.
mas não faz mal isso acontece. com o rei é assim: sai um bom, entra outro ótimo!

Cris disse...

Não tem o menor problema, amigo. O elogio é para o Maestro Eduardo Lages. Não tem igual a ele, em talento e humildade.
Abraços para todos.

Cris

Anônimo disse...

Eduardo,
Gostaria que vc voltasse com uma aparência do pianista Eduardo Lages.Com veste mais descontraída! A credito que ficaria bem mais personalizado.Pois, o palitó levá-nos a lembrar que vc É o Maestro do nosso Rei.
Faça a mudança e veja que vc será lembrado pelo seu talento.Embora ,não desmerecendo o MEU REI!
TUA FÃ

juliana flores disse...

Olá maestro!!! juliana Flores de Niterói.
Fico muito feliz em poder mandar minha sugestão de música para o senhor.Tem uma que marcou muito a minha vida ela se chama
Moolight Serenate do grande Grenn Miller.
Uma música que me toca a muito tempo.
Quando era criança costumava a ir aos shows da Rio Jazz Orquestra regida pelo maestro Marcos Szpilman que foi casado com minha tia Nete.O senhor vai achar estranho uma criança ir assistir jazz mas eu adorava ver minha tia cantar(e ainda adoro)E essa música fazia parte do repertório da orquestra.
Também já escutei sendo interpretada pela Carly Simom e pelo Barry Manillow(que para mim é a melhor versão.Também sou suspeita para falar pois sou fan deste cantor)
Não sei se o senhor lembra de mim(pois já lhe mandei alguns emails) Eu estudo no Conservatório de musica de Niteroi,meu instrumento é piano.E quando eu ia estudar lá a noite eu ficava numa sala proxima a sala do curso superior,e eles costumavam a toca-lá sob a regência do maestro e porfessor Eduardo Lessa e era muito lindo.
Os instrumentos usados era um piano,uma flauta tranversa e um violão.E eu ficava encantada que as vezes nem conseguia estudar direito.
Bem eis aqui minha sugestão espero que o senhor goste
Tenho uma novidade:Passei no Curso superior e estou amando.Estou fazendo licenciatura mas mais tarde quero fazer bacharelado em piano.
Ainda nao tenho aula com este professor,acho que terei lá para o segundo ou terceiro ano da faculdade.Será mais um Eduardo maestro na minha vida(hehehehe).
Bem espero que esse novo projeto seja maravilhoso.E que volte a tocar logo em Niteói
Que Deus o abençoe.
Juliana Flores